O verdadeiro objetivo do conhecimento profético se alcança apenas pela reforma interior, e não pelo conhecimento acumulado em si mesmo.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

A Lua e a Novilha, O Rabi e o Papa, Mahdi e o Messias






Se, então, alguém lhes disser: ‘Vejam, aqui está o Cristo! ’ ou: ‘Ali está ele! ’, não acreditem. Pois aparecerão falsos cristos e falsos profetas que realizarão grandes sinais e maravilhas para, se possível, enganar até os eleitos. 
(Mateus 24:23-24)



Olá Srs.

Há 10 anos, em 2004 na Comunidade Profecias no Orkut, fiz comentários sobre Israel e sobre a “última semana de Daniel”.

Há milhares de anos o Profeta Daniel registrou uma revelação de 70 semanas de anos, na realidade, 490 anos nos quais ocorreriam importantes acontecimentos relacionados com Jerusalém e o povo judeu.

“Ele me instruiu, e falou comigo, dizendo: Daniel, agora saí para fazer-te entender o sentido. No princípio das tuas súplicas, saiu a ordem, e eu vim, para to declarar, porque és mui amado; considera, pois, a palavra, e entende a visão. Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo. Sabe e entende: desde a saída da ordem para restaurar, e para edificar a Jerusalém, até ao Messias, o Príncipe, haverá sete semanas, e sessenta e duas semanas; as ruas e o muro se reedificarão, mas em tempos angustiosos. E depois das sessenta e duas semanas será cortado o Messias, mas não para si mesmo; e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas as assolações. E ele firmará aliança com muitos por uma semana; e na metade da semana fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador.” (Daniel 9:22-27)



Os dois primeiros períodos maiores abrangeram 483 anos ou 69 semanas.

O primeiro período das setenta semanas de Daniel começa com a ordem para a restauração de Jerusalém, ordem esta dada por Neemias no ano de 445 ac. Foram sete semanas ou 49 anos que corresponderam ao tempo de reconstrução de Jerusalém.

O segundo período de 62 semanas (434 anos) assinala o tempo que iria passar até que o Messias fosse morto.

A soma destes dois períodos revela a exatidão da profecia de Daniel, pois Jesus foi crucificado pouco antes do término dos 483 anos previstos.

Só que ainda falta 01 semana não cumprida, que se refere ao “povo do príncipe, que há de vir”, e entendo que o anticristo é este “príncipe”, e a semana é o período de 7 anos os quais ele exercerá seu poder, com 42 meses de paz e 42 meses de guerra.

Este período de sete anos é a “última semana” e representa a chamada “Grande Tribulação”. 

Posta a explicação acima sobre o que é a "última semana",  em 2004 teorizei sobre a fundação de Israel e o início desta “semana”: Acredito que para se situar o começo desta semana, podemos nos utilizar a fundação de Israel como balizamento, mas neste caso em um período de 70 anos (em vez de uma semana de sete, uma semana de 70 ou sete décadas).

Assim, 1948 + 70 = 2018.

Então em 2018 ou o anticristo estaria assumindo ou seria o começo da última semana descrita por Daniel. Se colocarmos o surgimento do anticristo em 2018, poderíamos retroceder mais ou menos 3 anos e chegaríamos a 2015. Mas acho que 2018 será realmente o começo da última semana, tendo o anticristo  assumindo por volta de 2021 ou 2022. (3 anos e meio depois de 2018)."


**

O trecho acima foi escrito a uma década atrás e continua sendo apenas uma teoria, mas ao longo desta década eu vi surgirem outras referencias ao período entre 2017 e 2019, ou ainda que fazem este período coerente no tempo, e isso me chamou a atenção.

Até mesmo se voltarmos a exemplo de Israel, em 2017 completam-se 50 anos da reconquista de Jerusalém pelos judeus, que ocorreu na “Guerra dos seis dias” em 1967, outra datação marcante do ponto de vista histórico e profético.

Então Srs., neste texto eu busquei reunir algumas informações que apontam para a possibilidade algo de relevância profética ocorrendo em tempo próximo, e talvez mesmo até durante o triênio indicado.

Não se trata de afirmar que isso ou aquilo irá ocorrer neste período, mas sim trazer estas informações de forma clara e das fontes originais, evitando assim mais controvérsia além das própria controvérsia criada por elas. Mas sem dúvida, é verdade que os principais "marcos proféticos" que dispomos, apontam para o contemporâneo, e dentre eles a própria fundação do moderno Estado de Israel (1948), nas terras de Eretz Israel.  

Lembre-se de que estas afirmações são fatos reais, observados por premissas históricas e religiosas, quando não, diretamente ligadas aos temas Religião e Escatologia.

Considere as crenças citadas o mais isento possível, e sempre tenha em mente a dificuldade de se estabelecer datas para profecias.


 **  **

- A Lua de Sangue -



Desde 2008, especialistas em profecias estão alertando a igreja para prestar atenção aos “sinais nos céus”. 

Surgiram livros sobre o assunto, sendo o mais famoso o que foi escrito pelo pastor Mark Biltz, um descendente de judeus que fala extensivamente sobre como em Gênesis o Sol e a Lua serviriam “para sinais e para as estações do ano”.

O termo em hebraico implica que não é apenas um sinal, mas um sinal da Sua vinda”, esclarece Biltz. 

Afirma ainda que a palavra traduzida como “estações” tem o sentido de “tempo determinado”, implicando na comemoração das festas estabelecidas por Deus no Antigo Testamento e que seguem o calendário lunar adotado pelos judeus.

Ele lembra de textos como Joel 2:31: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes de chegar o grande e terrível dia do SENHOR”, repetido em Atos 2:20. Também aponta para Mateus 24:29-30, quando Jesus diz “o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz. … E então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem” e Lucas 21:11: “haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu”.

Deus quer que olhemos para o calendário bíblico, pois ele vai sinalizar sua vinda… precisamos estar atentos às festividades bíblicas, pois são todas proféticas”, afirma Biltz, pastor da igreja El Shaddai em Bonney Lake, Washington. Ao fazer uma análise sobre o fenômeno conhecido como “Lua de sangue”, que ocorre quando o Sol fica em frente à Lua no firmamento, Biltz notou que esse tipo de eclipse lunar ocorreria justamente durante as festas bíblicas em 2014 e 2015.

O Talmude, livro da tradição judaica diz claramente: “Quando a lua está em eclipse, é um mau presságio para Israel. Se estiver vermelho como o sangue, “a espada” está chegando para o mundo”. De acordo com os milenares ensinamentos judaicos, um eclipse lunar é o prenúncio de eventos significativos para o povo de Israel. Luas de sangue (vermelhas) que acontecem durante as festas bíblicas são particularmente importantes. Se ocorrer um eclipse é um sinal de que uma guerra está chegando.





Após o aparecimento da primeira “Lua de sangue” em 15 de abril (festa da Páscoa), o mundo testemunhou uma guerra entre Israel e o Hamas além do fortalecimento do Estado Islâmico, além dos conflitos armados entre Ucrânia e Rússia. Esses eventos custaram a vida de muitas pessoas e um clima de insegurança no mundo. (Matéria Jornalistica)








A “Lua de Sangue” é vista como um evento profético, ligado a vinda do Messias, a Parusia, e com isso a toda a sorte de eventos que profeticamente, caracterizam o período.

**
Acréscimo de texto (09/2015)

Em 01 de Setembro de 2015, o Rabino Mendel Kessin, Phd em psicologia pela Universidade de Fordham, em NY, educador que circula o Mundo divulgando temas ligados ao Judaísmo, Estudo do Torah e Messianismo,  afirmou sobre os fenômenos da Lua de Sangue que "este é um sério assunto espiritual, pois cada um desses sinais no céu, “é um avanço messiânico”. Ele lembra que “acontecimentos incríveis devem antecedem o Messias”.


Kessin explica que para os estudiosos, os eclipses lunares que deixam a aparência da lua num tom vermelho-sangue, são uma má notícia para Israel e para o povo judeu. Porém, quando ocorrem nos dias das festas bíblicas representam uma boa notícia. “Significa que a redenção está próxima”, afirma.

O rabino lembra ainda que a próxima lua de sangue irá ocorrer apenas duas semanas após o final do ano Shemitá.

Este é o nome do ano sabático em que as dívidas devem ser perdoadas e a terra precisa descansar. Esses são mandamentos claros para os judeus desde os tempos de Moisés. Para Kessin e muitos outros rabinos, o Messias deve vir no ano seguinte ao ano Shemitá.

“Entramos agora em contagem regressiva para o Messias, o que é inacreditável”, disse Kessin, mencionado a profecia de Joel 2:3: “O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.”  (Matéria Jornalistica)


      Poucos meses antes, em Julho/2015, o rabino Chaim Kanievsky, uma das maiores autoridades do judaísmo ultra ortodoxo, declarou sem rodeios : "a vida do Messias é iminente". 

E continuou suas declarações exortando a todos os judeus que voltem para Israel o mais rapidamente possível, com o entendimento de que esta é uma ação espiritual que marcará a vinda do Messias judeu.




Acréscimo de texto (11/2015)

"Os atuais eventos mundiais levaram um grupo de rabinos a fazerem um clamor em concordância pela vinda do seu tão esperado messias.
O clamor, realizado em Jerusalém, foi liderado pelo rabino Shlomo Amar, um dos chefes religiosos da cidade, ao final da Conferência Internacional da Chabad-Lubavitch, uma das maiores organizações judaicas do mundo.

De acordo com informações do Breaking Israel News, a Conferência da Chabad-Lubavitch reuniu mais de seis mil rabinos e líderes judaicos de 75 países.
Ao comentar o clamor, o rabino russo Berel Lazar destacou que há 25 anos os líderes religiosos judeus discutem a declaração de uma din psak, uma decisão rabínica oficial, sobre o pedido de redenção do povo judeu.
Sobre essa questão, o rabino Amar concordou que havia chegado a hora de anunciar o pedido a Deus para que Ele “acelerasse” a chegada do Messias, propiciando a “redenção final” dos judeus.
Não há notícia recente sobre uma concordância tão expressiva e abrangente entre rabinos sobre o momento de pedir a Deus a vinda do Messias."
“Decidimos, atendendo ao pedido do público, reivindicar – embora vejamos o que pede, não podemos ver o réu – que Deus Todo-Poderoso acelere o fim e revele o Messias diante de nossos olhos em nossos dias”, disse Amar, em trecho de seu discurso, seguido de um vibrante “amém” dos rabinos que o cercavam, que cantaram uma canção que diz em seus versos “nós queremos o Messias agora, nós não queremos esperar!”.  (Matéria Jornalística)
Clique para ver o vídeo

Fim dos acréscimos
**

- O Rabi Yitzhak Kaduri -

O mais importante rabino na história moderna de Israel, Yitzhak Kaduri tido como um profeta por milhares de seus seguidores, era chamado de “rabino dos rabinos” pois não era rara que outros líderes judaicos o procurassem pedindo aconselhamento. Era responsável pela escola de rabinos Nahalat Yitzhak Yeshiva. 

No dia de seu enterro, em Janeiro de 2006, cerca de 250 mil pessoas seguiram o caixão pelas ruas. Ele faleceu aos 108 anos de idade, e deixou uma enigmática carta que só poderia ser divulgada um ano depois que tivesse morrido.

Rabi Yitzhak Kaduri

Nela, ele conta que encontrou-se pessoalmente com o Messias e lhe foi revelado o seu nome. Para a surpresa geral, escreveu que era Yehoshua ou Jesus.  Obviamente isso chocou o meio religioso em Israel, mas a família assegurou a veracidade do documento. Contudo, a mídia israelense negou-se a repercutir o assunto. 


A carta de Yitzhak Kaduri


A profecia de Kaduri não cita a data ou a hora em que o Messias seria revelado, mas deixa um adendo perturbador.  Só ocorreria depois que Ariel Sharon tivesse morrido


Não há explicação de qual seria a ligação entre os dois acontecimentos, mas cabe lembrar que Sharon faleceu em Janeiro de 2014, o que coloca o surgimento do Messias em qualquer ponto do tempo a partir desta data, segundo os escritos do Rabi Yitzhak Kaduri.



- O Choro do Muro das Lamentações -


Em Julho de 2002, quatro anos antes do falecimento do Rabí, ocorreu um fenômeno no Muro das Lamentações ao qual foi atribuído um caráter profético por parte do rabinato. 

Um filete de água surgiu no Muro, de forma misteriosa porque lá não existem canos de água que justifiquem vazamentos. 


Segundo o rabino-chefe do muro na época, Shmuel Rabinovitch, “muitos judeus acreditam que o choro é um sinal da chegada do Mashiach” (Messias)   


Isso foi noticiado por diversas mídias, em torno de 04 de Julho de 2002. 

Escavações para determinar a origem da água não foram permitidas pelas autoridades islâmicas, já que isso representaria cavar em baixo do Domo da Rocha, o terceiro local mais sagrado para os islâmicos. 


Divulgou-se posteriormente que a substância era a resina de uma planta que estava crescendo entre as rachaduras do Muro. 

Mas a questão é que o Muro “chorou”, e muitos viram e ainda vêem isso como um sinal da proximidade da vinda de Mashiach.







- "O povo judeu e suas escrituras sagradas na Bíblia cristã" -

Também em 2002, Vaticano emitiu um parecer sobre a Doutrina dos judeus sobre o Mashiach (Messias), em que endossa esta espera. O endosso foi assinado pelo então Cardeal Joseph Ratzinger em 2002, na época Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, e causou surpresa. 


O texto de fevereiro de 2002, chamado “The Jewish People and their Sacred Scriptures in the Christian Bible” (O povo judeu e suas escrituras sagradas na Bíblia cristã"), da Vatican Pontifical Biblical Commission, afirma que: 



O que já foi cumprida em Cristo deve ser cumprido em nós e no mundo. O cumprimento definitivo será no final com a ressurreição dos mortos, um novo céu e uma nova terra. Expectativa messiânica judaica não é em vão. Ela pode se tornar para nós cristãos um estimulante poderoso para manter viva a dimensão escatológica da nossa fé. Como eles, nós também vivemos na expectativa. A diferença é que para nós o que há de vir terá os traços de Jesus que já veio e já está presente e atuante entre nós”. 

Então o Cardeal Ratzinger e ex-Papa Bento XVI, endossou em nome da Igreja Católica, a espera dos Judeus pelo Mashiach (Messias).



- A Novilha Vermelha -

O nascimento de uma novilha vermelha nos EUA está criando grande agitação entre os que esperam para breve a construção do Terceiro Templo. Segundo autoridades judaicas, nenhuma novilha vermelha sem defeitos nasceu em Israel desde a Queda de Jerusalém, em 70 d.c.

Para os estudiosos, o ressurgimento de uma novilha que segue o padrão estabelecido pelo Livro de Levítico é um sinal da iminente vinda do Messias e o restabelecimento do Templo com seu sistema de sacrifícios. Em "Números", capítulo 19, as cinzas desse animal raro são usadas para o ritual de purificação essencial antes de adoração promovida pelos sacerdotes.


O Instituto do Templo, organização que tem preparado todos os acessórios do interior do Templo de Salomão, treinado levitas e fazendo sacrifícios, postou um vídeo este mês mostrando o que parece ser uma novilha vermelha perfeita, criada em um local não identificado nos Estados Unidos.


“Na verdade, o destino de todo o mundo depende da novilha vermelha,” afirma um representante do Instituto. “Pois suas cinzas são o único ingrediente que falta para o restabelecimento da pureza bíblica - e, portanto, a reconstrução do Templo Sagrado.”


O papel do Terceiro Templo para toda a humanidade traz a visão messiânica do futuro: o chamado para viver uma vida eterna, liberado da farsa e da infelicidade que é a condição atual de tantas pessoas”, afirma a organização em comunicado. “A ordenança divina da novilha, que está além do alcance frágil do intelecto humano, com todos os detalhes de sua preparação e cerimônia, chama a Israel e a todos os que procuram agarrar-se a palavra viva do Deus de Israel: purificai-vos!”.



O porta-voz do instituto, o rabino Chaim Richman, explica que a novilha precisa ser totalmente vermelha, sem um único cabelo preto. Pertencente à raça Angus, o animal estaria mais seguro nos EUA do que em Israel. Afinal, no passado já surgiram outros animais que se esperavam que cumprisse o requerimento bíblico e foram ameaçados por judeus que diziam querer evitar uma guerra em potencial. Também havia medo de grupos radicais árabes, que não desejam que os judeus usem a novilha como uma “desculpa” para querer destruir o Domo da Rocha islâmico. (Matéria Jornalistica)

O nascimento de uma novilha vermelha, é evento considerado por algumas correntes religiosas cristãs e judáicas, como fundamental para a construção do Terceiro Templo, e com isso, promover a vinda do Messias. 


Em 22 de Dezembro de 2014, o Middle West Monitor, agência especializada na análise de fatos e divulgação de noticias do Oriente Médio, publicou a noticia de que Rabinos de Israel tem planos de construir o Terceiro Templo sobre as Ruinas de Al-Aqsa, o Domo da Rocha, o terceiro local mais sagrado para o Islamismo. A noticia não tem respaldo Oficial, mas em Janeiro de 2014, o ministro de habitação de Israel, Uri Ariel, declarou que "Israel está decidido em construir templo judaico em Al-Aqsa". 

Ele não foi confirmado pelo Governo de Israel, mas não foi desmentido, e ao que parece há mesmo uma planificação seriamente conduzida neste sentido, Oficial ou apenas apoiada pelo Governo de Israel, lembrando que derrubar Al-Aqsa seria uma ofensa  gravíssima a 1 bilhão de islâmicos. Seria algo como demolir a Igreja da Natividade, para os cristãos. (Trecho atualizado em 28/12/2014).



**
Acréscimo de texto (07/2015)

Em 06 de Julho de 2015, rabino Chaim Richman declarou que "A vinda do Messias é iminente".


O Rabi, que conforme explicado acima, é o porta-voz do Instituto do Templo, pode simplesmente estar promovendo sua Crença para o fortalecimento da causa do Instituto, mas não deixa de ser interessante outro fato comentado por ele (e por outros), de que o retorno do Messias ocorrerá em um Ano sabático.

Anos sabáticos são períodos de tempo separados por intervalos de 7 anos, e isso está ligado a própria Crença da criação do Mundo, (Genesis 1:1) o qual DEUS criou o Universo, a Terra e a vida em 6 dias, e descansou no Sétimo. Portanto tem ligação com o termo Shabat, o dia de descanso semanal judáico, ligado também a origem da palavra Sábado.

O biênio 2014/2015 compreende um Ano Sabático, que termina pelo calendário comum em 12 de Setembro de 2015.  E o próximo Ano Sabático ocorrerá no biênio 2021/2022.

Coincidência ou não, mais acima você lê sobre teoria minha, escrita há uns 12 anos (ou mais), ligada a restauração de Israel e a ascensão do anticristo.

"Então em 2018 ou o anticristo estaria assumindo ou seria o começo da última semana descrita por Daniel. Se colocarmos o surgimento do anticristo em 2018, poderíamos retroceder mais ou menos 3 anos e chegaríamos a 2015. Mas acho que 2018 será realmente o começo da última semana, tendo o anticristo assumindo por volta de 2021 ou 2022. (3 anos e meio depois de 2018)."


Fim do acréscimo
**


- Papa diz que lhe restam apenas "2 ou 3 anos" de vida -

De maneira inédita, o Papa Francisco conversou com jornalistas sobre sua saúde e perspectiva de vida. Durante coletiva de imprensa que aconteceu no voo de retorno ao Vaticano da viagem à Coreia do Sul, nesta segunda-feira, ele disse que tenta observar seus erros e pecados para não ser orgulhoso, já que lhe restam apenas “dois ou três anos de vida”.  (Matéria Jornalistica)


A declaração feita em agosto de 2014, aponta o seu falecimento para o ano de 2017.

É claro, nem mesmo o Papa sabe quando irá falecer, mas não deixa de ser interessante que o Papa Francisco aponte ele mesmo, para um acontecimento de relevância global, a sucessão papal, para o triênio 2017-2019.

Em 19 de Dezembro último (2014), o Papa reafirmou sua opinião sobre sua expectativa de vida, ao dizer que "eu não estarei por aqui daqui há 10 anos", por ocasião de cerimônia com os atletas do Comitê para Roma sediar a Olimpíada de 2024. (Trecho atualizado em 20/12/2014)

Mas o Papa Francisco, em apenas dois anos de Pontificado, fez mais dois outros pronunciamentos públicos sobre sua própria expectativa de vida.

Em 10 de Março de 2015 o Papa revelou ao Jornal Argentino La Carcova News que "a vida está nas mãos de Deus. Eu disse ao Senhor Toma conta de mim. Mas se for de tua vontade que eu morra ou que algo me aconteça, só te peço um favor: que não doa muito. Porque sou um verdadeiro medricas no que toca à dor física'".

E quando completou dois anos de Papado, em 13 de Março de 2015, o Papa Francisco afirmou que "Tenho a sensação que meu pontificado será breve. Quatro ou cinco anos. Não sei, ou dois, ou três. Pelo menos dois já passaram. É como uma sensação vaga. É como a psicologia de quem joga e acredita que vai perder para não se desiludir (...) Tenho a sensação de que o Senhor me colocou aqui para uma missão breve". (Trecho atualizado em 17/03/2014)

**
Acréscimo de texto (04/2017)


O pontífice de 80 anos falou da própria mortalidade duas vezes num espaço de poucos minutos, enquanto se dirigia a jovens que participarão do festival católico do Dia Mundial da Juventude, a ser sediado no Panamá, em 2019.

"Não sei se serei eu, mas o papa estará no Panamá!", disse Francisco. Antes disso, ele tirou suspiros do público quando disse que "na minha idade, nós (pessoas idosas) estamos prestes a morrer".

Sentido a reação do público, ele disse: "quem garante a vida? Ninguém. Na sua idade, vocês tem todo o futuro pela frente".


**
Acréscimo de texto (12/2016)


- Sangue de San Gennaro não se liquefez em Dezembro de 2016 -

  • A notícia escrita segura mais antiga do milagre consta de uma crônica do século XIV. Desde 1659, estão rigorosamente anotadas todas as liquefações, que já perfazem mais de dez mil!
As datas da liquefação do sangue de São Januário são sempre celebradas com grande pompa e esplendor. As relíquias são expostas ao público, e se a liquefação não se verifica imediatamente. iniciam-se preces coletivas. Se o milagre tarda, os fiéis compenetram-se e se inqietam, crendo que a demora se deve aos seus pecados. Rezam então orações penitenciais, como o salmo “Miserere".

Quando o milagre ocorre, o Clero entoa solene Te Deum, a multidão prorrompe em vivas, os sinos repicam e toda a cidade se rejubila.


Entretanto, sempre que nas datas costumeiras o sangue não se liquefaz, Isso significa o aviso de tristes acontecimentos vindouros, segundo uma antiga tradição nunca desmentida. (Matéria Jornalistica)

**



O Papa terá 78 anos de idade ao final deste ano (2014), demonstra saúde e disposição, e é provável que ultrapasse a expectativa de vida que comenta, mas considerando sua insígnia profética conforme atribuída por São Malaquias em sua “profecia dos Papas”, o fato de sua morte reveste-se de importância profética, pois nestas profecias é dito que Petrus Romanus, a insígnia de Malaquias ligada a Francisco, irá falecer de forma trágica.

Edição do Lignum Vitae (Árvore da Vida), de 1595.
Foi o primeiro Livro a publicar as Insignias de Malaquias.
  

"In persecutione. extrema S.R.E sedebit Petrus Romanus qui pascet oves in multis tribulationibus: quibus transactis civitas septicollis dirueter, & Iudex tremedus iudicabit populum suum. Finis.".

"Na derradeira perseguição da Santa Igreja Romana estará sentado (no sólio de Pedro) Pedro Romano, que apascentará suas ovelhas em meio a múltiplas tribulações: as quais transcorridas, a cidade das sete colinas destruída, e o Juiz (que está) tremendo julgará o seu povo (o de Pedro). O fim.”

Então qualquer especulação sobre o falecimento do Papa Francisco tem relevância profética, ainda mais quando pronunciada por ele próprio.



Este contexto de perseguição da Igreja Católica, é coerente com uma série de afirmações proféticas, recordando que a aparição em Fátima fará 100 anos da primeira aparição em 13 de maio de 2017. E em 13 de Outubro de 2017, completarão 100 anos da última aparição.

Lúcia (no meio - 10 anos) e seus primos, 
Francisco (9 anos) e Jacinta (7 anos)


“E vimos n’uma luz imensa que é DEUS: “algo semelhante a como se vêem as pessoas n’um espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de branco “tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre”. Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas a subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia e ruínas, e meio trêmulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições. Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal em a mão, n’êles recolhiam o sangue dos Mártires e com ele regavam as almas que se aproximavam de DEUS.”

O cenário da mensagem escrita em 1944 por Irmã Lúcia, e único texto endossado por ela, sendo ela uma das três crianças que viu e ouviu diretamente Nsa.Sra. na aparição de 1917 em Fátima, Portugal, fala de um cenário de destruição ( .. Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia e ruínas .. ), sofrimento e morte ( .. meio trêmulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho .. ), e guerra ( .. prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas .. ).

Não precisamos de muito para ligar “a derradeira perseguição da Santa Igreja Romana”, conforme descrito por Malaquias, a este cenário retratado na Aparição em Fátima. Trata-se dos mesmos eventos.
Em 2000 o Vaticano ligou esta mensagem ao atentado cometido contra João Paulo II, em 13 de maio de 1981, dia consagrado a Nsa.Sra. em Fátima, e divulgando que a profecia foi cumprida.


A leitura do texto revelado por Irmã Lucia evidencia que a comparação com o atentado realizado contra João Paulo II não tem qualquer relação, pois basta ler para perceber que não há ruínas, ele não caminhava, não haviam cadáveres e não haviam soldados lhe atirando. E por fim nesta Profecia, o Papa morre, o mesmo desfecho dado para a última insignia de Malaquias, e João Paulo II sobreviveu.


- A vinda do Imã Mahdi -

O Aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, afirmou que sua nação deve se preparar para a guerra e “o fim dos tempos”, enquanto continuam desenvolvendo armas nucleares.

Aiatolá Ali Khamenei

Em um esforço coordenado, que envolveu os órgãos estatais de mídia, a mensagem semanal do aiatolá na última sexta-feira falou sobre a vinda do último profeta islâmico. Os meios de comunicação iranianos em geral citavam os clérigos dirigentes de seminários ao falarem sobre a questão do “messias” islâmico. No entanto, a ampla publicação das últimas declarações de Khamenei mostram a necessidade do povo se preparar para o fim dos tempos enquanto preveem um confronto iminente com o Ocidente por causa de seu programa nuclear.

A questão do Imã Mahdi é de extrema importância, e seu reaparecimento foi claramente explicitado pela nossa santa religião do Islã”, disse Khamenei. Devemos estudar e lembrar-nos do fim dos tempos e a era do Imã Mahdi… Temos de preparar o ambiente para a vinda desse grande líder”.

A maioria dos relatos históricos dizem que “Al Mahdi” viveu no século 13, mas desapareceu sem morrer. Ele voltará sobrenaturalmente pouco antes do Dia do Juízo. 

De acordo com a tradição, esse iman deve:

• Ser um descendente de Maomé e filho de Fatimah 
(O nome da filha de Muhammad (Maomé), Fatimah, deu o nome a filha de um nobre mouro que ocupava a Península Ibérica durante a dominação islâmica da região. Este nobre deu o nome de sua filha a uma porção de terras que lhe pertencia, e que séculos depois, no atual Portugal, foi palco de aparições marianas, as Aparições em Fátima.) (Do Livro "O que são Profecias")

• Retornar pouco antes do fim do mundo
• Sua aparição será precedida por uma série de eventos proféticos durante 3 anos de caos, tirania e opressão mundiais
• Fugirá de Medina até Meca, onde milhares de pessoas prometerão lealdade a ele
• Reinará sobre os árabes e o mundo por 7 anos
• Erradicará toda a tirania e opressão, trazendo harmonia e paz total
• Liderará uma oração em Meca, durante a qual Jesus estará ao seu lado e se unirá a ele 

A crença no surgimento de Iman Mahdi ou Mahdismo é considerada um movimento do tipo messiânico, pois o retorno do Iman Mahdi representa de certa forma, a crença islâmica na vinda de um libertador. 


O surgimento de Mahdi está no contexto dos “Grandes sinais do Quiyamah” , também conhecido por “Dia de Julgamento”, “Dia do Juízo” ou “Dia da Ressurreição”. É basicamente a mesma ideia expressa pelo termo bíblico “Dia do Senhor”, que aparece em pelo menos sete textos bíblicos, indicando o momento em que DEUS julgará os homens, isso associado ao ápice de eventos profetizados. 

Um Iman é uma liderança religiosa dentro do Islamismo, mas o entendimento desta liderança varia desde a coordenação e entendimento religioso, como um teólogo, até uma liderança iluminada por ALLAH que deve guiar os islâmicos em assuntos religiosos e seculares. 


Alguns entendem que o Mahdismo é exclusivamente um movimento Shia (Xiita), mas os textos que narram sobre ele apenas o designam como islâmico, sem detalhar se será Suni (Sunita) ou Shia. Sunis crêem que ele ainda virá, Shias crêem que ele já veio e que retornará. 


O Mahdismo já foi usado em vários momentos da história islâmica, principalmente como promotor da união contra inimigos externos. Entrou em esquecimento, mas foi resgatado com grande força por volta do Século 19, quando do período de colonização do Oriente Médio e Norte da África pelas nações européias. 


É dito nas Hadiths que no período do Quiyamah, um grande número de ideologias que negam a existência de ALLAH (DEUS em árabe), trará ao Mundo uma grande degradação. 


As pessoas buscarão um propósito para suas existências, e irão vivenciar um grande sofrimento espiritual, e um forte colapso moral. Neste período também ocorrerão desastres terríveis, guerras e muitas dificuldades, e as pessoas buscarão respostas. 


O Islam será pervertido de sua forma original por um grande número de superstições e falsas doutrinas.  (isso está ocorrendo, vide o extremismo, os homens bomba, os Jihadistas, o Califado Islâmico, e outros exemplos recorrentes em nossa midia).



Muitas pessoas irão agir com hipocrisia e conservadorismo sobre uma máscara de piedade, e tentarão espalhar superstições cada vez maiores, prejudicando o entendimento da real moralidade do Islam. 


Durante este período, ALLAH usará um homem que possui moralidade superior, conhecido como Mahdi  (“o guiado”), que orientará a humanidade de volta a direção da moralidade. 


A primeira tarefa de Mahdi será promover uma grande mudança dentro do Mundo Islâmico, e fazer com que aqueles muçulmanos que se afastaram da essência verdadeira do Islam, que retornem a crença verdadeira. 



E Mahdi terá mais três tarefas: 


1. Combater todos os sistemas filosóficos que negam a existência de ALLAH e que dão apoio ao ateísmo. 


2. Combater a superstição, libertando do Islam dos que o corromperam, e então revelar e implementar a verdadeira moralidade islâmica baseada nas regras do Corão. 


3. Fortalecer o Mundo islâmico politicamente e socialmente, e então trazer sobre ele a paz, segurança e bem-estar, pela solução de todos os problemas sociais. 




De acordo com algumas Hadiths, o Profeta Issa (Jesus) retornará a Terra neste tempo, e será quem liderará o Salat al-Janaza (Preces islâmicas relativas a morte) de Mahdi. Se os cristãos e judeus o ouvirem, o Mundo experimentará um período de grande paz, segurança, felicidade e bem estar conhecido como a “Era dourada”.


E segundo várias lideranças religiosas islâmicas, a vinda de Mahdi está próxima, e com ela toda a série de eventos descritos no Qyamah, por exemplo :  "Durante o período da prática dos grandes pecados, depois do décimo dia do mês de Zil-Hajj (Dhu-al-Hijja), a noite será muito longa, equivalendo a três ou quatro noites. Nessa altura, as crianças tornar-se-ão impacientes e histéricas. Os mais velhos vão grita, chorar e recorrer ao Taubah (arrependimento).  Os animais com medo abandonarão o mato vindo para as, cidades e nessa altura, o Sol mudará o seu movimento aparente, e nascerá no Ocidente, como se de um eclipse solar se tratasse, e subira até ao ponto de meio dia.  Ao verificarem este fato, todas as criaturas vão chorar, gritar e pedir perdão. Contudo, a partir do ponto de meio dia, o sol declinará de novo para o Ocidente, por onde desaparecerá e retomará o seu nascer pelo Oriente como é normal.” 

Ou ainda : “Na manhã desse dia, um melodioso som será ouvido que deixará as pessoas bem dispostas. Porém gradualmente o som intensificar-se-á e tornar-se-á mais forte, como a trovoada, causando estragos, e fazendo seres humanos e animais morrerem de medo. Grandes edifícios e estruturas serão reduzidos a fragmentos, montanhas voarão na atmosfera como flocos de algodão, as estrelas, o sol, a lua, ficarão sem luz ou brilho, e o céu irá fender-se perecendo.

A atual turbulência política em países do Oriente Médio, inicialmente com a "Primavera árabe", mais recentemente com insurreições e conflitos bélicos internos,  o surgimento do Califado Islâmico  e a ascensão da Direita em Israel, também são vistos como sinais proféticos de que a vinda de Mahdi está próxima. 

Também a sucessão real na Arábia Saudita, com a morte se aproximando do Rei Abdallah e a disputa interna da Familia Saud, é considerada por muitos Shias como um sinal da vinda de Mahdi. 

Rei Abdallah, da Arábia Saudita


(Atualização em 23/01/2015)


O rei saudita Abdullah bin Abdul Aziz morreu à 1h desta sexta-feira (23), pelo horário local (noite de quinta-feira no Brasil), anunciou a TV estatal da Arábia Saudita. Com a morte de Abdullah, seu meio-irmão Salman Ben Abdel Aziz, de 79 anos, se torna o novo rei da Arábia Saudita, segundo comunicado transmitido pela TV.

De acordo com algumas agências de notícias, o rei saudita tinha 91 anos. Porém, não se sabe a data exata de seu nascimento. Muqrin bin Abdul Aziz, irmão mais novo de Abdullah, passa a ser o novo príncipe.

Antes de fazer o anúncio, a TV estatal cortou a programação para exibir versos do Corão, o que significa que viria o anúncio de morte de uma autoridade real.


(Atualização em 18/01/2017)



Alguns dos principais líderes muçulmanos já vem discutindo sobre o ressurgimento do Califado, mas o assunto divide opiniões. Assim como os cristãos, os seguidores do Islã esperam que o fim dos tempos seja marcado por sinais muito claros, que foram revelados há centenas de anos.



Expectativa pela vinda do Mahdi

Mais de dois terços do um bilhão de muçulmanos que vivem no planeta esperam que o Mahdi venha logo, indica uma pesquisa recente da Pew Research. Para a maioria deles, o Mahdi será o último imã e profeta islâmico, que virá governar o mundo.

Já existe um exército sendo preparado para servir a este líder, reunindo jovens de Irã, Síria, Iraque, Afeganistão, Paquistão e Iêmen.

Alguns estudiosos islâmicos apontam que 3 anos e meio após o surgimento do “governo final” islâmico, o Mahdi aparecerá. Essa figura mítica, também é conhecida como o 12°Imã. Ele é uma espécie de Messias que levará os exércitos do Islã à vitória sobre os não-muçulmanos nos últimos dias. (Matéria Jornalistica)

(Fim das atualizações)



- Escritor brasileiro diz ter desvendado profecia -


A próxima sexta feira não será dia 13, mas é uma data marcada para acontecer um colapso global. Trata-se do último dia do 13º baktun do calendário maia, o tão aguardado 21 de dezembro de 2012. Em todo mundo, muitas pessoas esperam catástrofes da natureza que teriam sido profetizadas pelos maias. Entretanto, poderemos dormir tranquilos por que o sábado dia 22 será dia para comprar presentes de natal.


Apesar do "Fenômeno 2012" estar terminando, a preocupação com um Apocalipse Global deve continuar nos próximos anos. Trata-se de uma profecia registrada no livro do profeta Daniel que está para se cumprir e só este ano foi decifrada. 

No capítulo 12, lê-se: "Desde o tempo em que o sacrifício contínuo for tirado e posta a abominação desoladora, haverá 1.290 dias. Feliz daquele que espera e chega até 1.335 dias." (Daniel 12:11-12). 

Segundo João Hélios Figueiredo, autor do livro "A Última Contagem Regressiva – o que Isaac Newton não descobriu", os dois períodos devem ser somados e não analisados separadamente como costuma ser interpretado pelos estudiosos. 

A data de início da profecia tem sido outro desafio do qual se ocupou até Isaac Newton. João Hélios descobriu que a contagem inicial deve ser feita a partir do ano 609 AC, quando os judeus perderam a Batalha de Megido (Armagedom significa"do monte Megido") e a autonomia sobre a nação israelita. Newton pensou no ano 609, mas da nossa era. Ele não descobriu que o ano certo para usar nos cálculos deveria ser 609 antes de Cristo. O cálculo correto da profecia fica desta forma:

1290 + 1335 = 2625 dias (equivale a 2625 anos proféticos)

2625 – 609 (+1) = 2017 (soma-se um ano porque o calendário gregoriano não tem ano zero)


Portanto, o autor assinala que em 2017 um grande acontecimento deverá marcar a história da nossa civilização. Ele supõe que exista um astro oculto no sistema solar, uma estrela anã chamada Nêmesis que tem gerado muito debate e especulações no meu científico. Este corpo celeste, que o livro do Apocalipse denomina Absinto (Apocalipse 8:11), deverá aparecer repentinamente causando grandes catástrofes em todo planeta.


Entre várias descobertas e profecias decifradas, destacam-se:


1) Suspeitas de que Barack Obama poderia ser a reencarnação de Abraham Lincoln sugerem a possibilidade dele permanecer no cargo após o término do segundo mandato em 2016. Isto se deve ao fato de Lincoln não ter exercido o segundo mandato.

2) Uma profecia de São João Bosco sugere um atentado fatal contra Bento XVI.

3) O Código da Bíblia pode indicar quem será o próximo presidente do Brasil. Os nomes do vice presidente Michel Temer e do senador Aécio Neves aparecem no Código. 



**

Nota sobre as 3 afirmações acima:

Das três afirmações logo acima, cabe comentar que eu não percebo base real para nenhuma delas. 

Não vejo como afirmar que Obama seja reencarnação de quem quer que seja, e como sabemos, Bento XVI está aposentado após renunciar ao cargo de Papa.

Mas considero mais relevante falar sobre o alegado "Código da Bíblia". 
Nunca dei crédito ao  "Bible Code", tal qual a mídia propagou para a venda de livros e filmes; como um código de acontecimentos futuros, e reafirmei isso diversas vezes. 

Primeiramente não é a Bíblia, é o Torah, Livro sagrado dos judeus cujas algumas partes estão no chamado Velho Testamento da Bíblia. De fato, existe uma espécie de "mecanismo" no texto para mante-lo íntegro, afinal estes textos eram manuscritos e foram replicados ao longo de Séculos por mãos humanas. A Gematria foi utilizada de alguma forma, para dar ao texto a consistência em seu conteúdo, e isso garantiu que até hoje, sejam os mesmos escritos. Mas não há nenhum código que revele o futuro, e isso foi uma derivação, digamos comercial, do método usado pelos antigos judeus para preservar o texto.

Cabe comentar que o Corão, embora sem gematria conhecida, não pode ser traduzido para o Crente, quem deseja realmente conhece-lo, tem que lê-lo em árabe. As traduções são tidas como "versões do Corão", não são o Corão. 

A própria Bíblia foi proibida, por Séculos, de ser traduzida para qualquer idioma fora o latim. Pessoas lutaram e morreram para que traduções fossem feitas, e diferente de judeus e islâmicos, os cristãos aceitam suas "versões da Bíblia" sem restrições.

Há vantagens e desvantagens em ambas as atitudes, embora nenhuma delas justifique a morte e a violência a quem quer que fosse. 

Manter a integridade do texto dá a certeza de que todos que comungam a Fé, estão tendo acesso a exatamente as mesmas informações, entendimentos e ensinos deste texto, desde que , é claro, dominem o idioma original do texto. E aí entra um problema, todos tem que dominar o idioma. 

Como isso não ocorreu, pelo menos no Ocidente cristão, isso fez, com que uma "classe" de pessoas, viessem eles mesmos a se arrogar de intermediários entre os Escritos Sagrados e as massas, e com isso esta "classe" pôde dar sua própria interpretação aos Escritos, visando controlar e manipular as massas. Isso trouxe guerras, violência, perseguição e morte.

Por outro lado, as diversas "versões da Bíblia" trazem a dificuldade adicional de, em alguns de seus textos, de termos que optar por esta ou aquela tradução, pesquisando no sentido de comparar versões até chegar a que nos parece mais próxima ao original. Isso sem falar em acréscimos ou decréscimos feitos nas versões da "Vulgatta Latina".

Portanto há vantagens e desvantagens em ambas as posturas, é confortável ler em idioma nativo e os principais conceitos morais e comportamentais também estão ali presentes,  mas o que lemos sempre terá diferenças se comparado ao Original.

No judaísmo e no islamismo, os aspectos sócio-culturais levaram a uma solução um pouco mais complexa, mas que me parece a melhor, ou seja, as pessoas tiveram e ainda tem que aprender os idiomas nativos dos seus textos sagrados. 

Cabe lembrar que no passado recente, ensinava-se LATIM nas Nações Católicas, embora mais como uma opção do que como uma necessidade imposta pela Fé.

Jan Hus, foi um dos muitos que deram suas vidas para 
que VOCÊ possa ler a Bíblia em seu idioma


Fim da Nota

**



- Chico Xavier e 2019 -

Em 1986, Chico Xavier fez uma série de revelações sobre o futuro do Brasil e do Homem, na Folha Espírita, e nestas revelações declarou que : “Nosso Senhor deliberou conceder uma moratória de 50 anos à sociedade terrena, a iniciar-se em 20 de julho de 1969, e, portanto, a findar-se em julho de 2019. Ordenou Jesus, então, que seus emissários celestes se empenhassem mais diretamente na manutenção da paz entre os povos e as nações terrestres, com a finalidade de colaborar para que nós ingressássemos mais rapidamente na comunidade planetária do Sistema Solar, como um mundo mais regenerado, ao final desse período.” 

A entrevista original pode ser lida AQUI, e não irei reproduzi-la por completo porque é longa, e comentarei apenas alguns aspectos que considerei os mais intrigantes.

Geraldo Lemos Neto e Chixo Xavier, na década de 1980

** 
"Também os nossos irmãos de outros planetas mais evoluídos terão a permissão expressa de Jesus para se nos apresentarem abertamente" Chico Xavier

Esta afirmação em particular muito me impressionou, porque a palavra chave aqui é PERMISSÃO. Qualquer um pode afirmar sobre um contato a qualquer tempo, mas citar PERMISSÃO é algo incomum e que liga esta afirmação a outras afirmações neste sentido e de fonte inesperada, o Corão.

Esta "permissão" para o pleno contato com seres inteligentes de outros Mundos é um entendimento pouco compreendido, ligado a nossa moral comportamental e nossa índole bélica, que nos impede ainda de um contato pleno com seres cuja a civilizações já atingiram um estágio de equilíbrio planetário, comunhão e paz. (Leia Exoteologia - Outros aspectos - Kardecismo).

O Corão nos deixa claro que nós temos que nos mostrar dignos deste contato.

Na 42ª Surata (AX XURA) é dito : E entre os Seus sinais está o da criação dos céus e da terra, e de todos os seres que aí disseminou, e poderá congregá-los quando Lhe aprouver.” 

A palavra “céus” é escrita originalmente como sama, e este termo pode ser traduzido tanto como céus como por Paraísos. No entanto quando o termo é usado da forma apresentada, “céus e da terra”, representa a idéia de Universo e não de coisas em separado. Representa o TODO material.

O termo traduzido como “congrega-los” é escrito originalmente como Jam-'i-him, um termo árabe que representa algo como "vida de todos os lugares". O temo Jam apenas, representa uma forma de contato que pode ser físico ou remoto (promovido por alguma forma de comunicação).

Na 16ª Surata (AN NÁHL) : Ante Deus se prostra tudo o que há nos céus e na terra, criaturas que se movem (seres vivos) bem como os anjos, que não se ensoberbecem!” 

O termo original para “criaturas que se movem” é Dabbatun, e refere-se a qualquer ser corpóreo, capaz de se mover. Portanto a frase refere-se a formas de existência bem distintas, uma material como nós e outra espiritual (os anjos).

Unindo os pontos acima, entende-se que estas palavras estão nos dizendo que há outros Mundos e outras Terras, que existem outros seres no Universo, corpóreos e espirituais, e que todos devem obediência a DEUS.

E sugere que tais seres podem manter intercâmbio direto ou remoto conosco, caso assim DEUS permita, e se podem manter contato conosco, é porque pelo menos alguns deles são inteligentes.

Já na 55ª SURATA (AR RAHMAN) há uma ordem bastante curiosa : “Ó assembléia de gênios (djins) e humanos, se sois capazes de atravessar os limites dos céus e da terra, fazei-o! Porém, não podereis fazê-lo, sem autoridade. Assim, pois, quais das mercês do vosso Senhor desagradeceis?

Porque DEUS dá uma ordem direta para irmos em direção ao espaço? Seria agora, no nosso contemporâneo, que se aproxima o momento que “LHE Aprove” de realizar Sua congregação entre "todos os seres que disseminou ?"

De qualquer forma tal ordem tem que ter um propósito, uma razão, pois do contrário não estaria presente, e apenas começamos a cumpri-la pois ainda não dispomos dos meios para avançarmos sobre o Universo e os diversos Mundos que o compõem.

Ainda não temos a tecnologia, mas veja o que é dito na 16ª SURATA (AN NÁHL) : E (criou) o cavalo, a mula e o asno para serem cavalgados e para o vosso deleite, e (Ele) ainda criará coisas os quais você não tem conhecimento”. 

Novamente parece uma profecia, mas que versa sobre futuras formas de viajarmos pelo espaço. 

Somos nós que devemos ir até a eles, ou ainda, somos nós que temos que mostrar a eles que estamos preparados para recebe-los em nosso Mundo, chegando antes até as estrelas?

Uma questão que corrobora com este entendimento de que somos nós que devemos nos mostrar dignos deste contato, ou mesmo provoca-lo, está na 40ª Surata (GHÁFER), que diz: “Seguramente, a criação dos céus e da terra (O Universo) é mais importante do que a criação do homem; porém, a maioria dos humanos o ignora." (Leia sobre Exoteologia)


**
O homem começaria a III Guerra, mas quem iria terminá-la seriam as forças telúricas da natureza, da própria Terra cansada dos desmandos humanos, e seríamos defrontados então com terremotos gigantescos; maremotos e ondas (tsunamis) consequentes; veríamos a explosão de vulcões há muito extintos; enfrentaríamos degelos arrasadores que avassalariam os polos do globo com trágicos resultados para as zonas costeiras, devido à elevação dos mares; e, neste caso, as cinzas vulcânicas associadas às irradiações nucleares nefastas acabariam por tornar totalmente inabitável todo o Hemisfério Norte de nosso globo terrestre.” Chico Xavier

Chico faz citações sobre os ELEMENTOS acabarem com a guerra, algo que é recorrentemente citado em Profecias, e que está presente na Biblia : "Se aqueles dias não fossem abreviados, ninguém sobreviveria; mas, por causa dos eleitos, aqueles dias serão abreviados" (Mateus 24:22)

Sobre a grandiosidade da ação dos elementos ele cita “terremotos gigantescos; maremotos e ondas (tsunamis) consequentes; veríamos a explosão de vulcões há muito extintos; enfrentaríamos degelos arrasadores que avassalariam os polos do globo com trágicos resultados para as zonas costeiras

Pessoas diversas e de várias nacionalidades, comumente em transe, se propuseram a colocar graficamente as visões que tiveram do futuro geofísico do planeta, e algumas destas representações estão na série de textos sobre "Supostos Mapas pós-transição".

**

Os Supostos Mapas são de interessante verificação, mas sempre 
lembro que NÃO SE PODE AFERIR CERTEZA A ESTES MAPAS.


Suposto Mapa Mundi pós tribulação,de Gordon Michel Scallion.


**
“Nosso Brasil como o conhecemos hoje será então desfigurado e dividido em quatro nações distintas. Somente uma quarta parte de nosso território permanecerá conosco e aos brasileiros restarão apenas os Estados do Sudeste somados a Goiás e ao Distrito Federal. Os norte-americanos, canadenses e mexicanos ocuparão os Estados da Região Norte do País, em sintonia com a Colômbia e a Venezuela. Os europeus virão ocupar os Estados da Região Sul do Brasil unindo-os ao Uruguai, à Argentina e ao Chile. Os asiáticos, notadamente chineses, japoneses e coreanos, virão ocupar o nosso Centro-Oeste, em conexão com o Paraguai, a Bolívia e o Peru. E, por fi m, os Estados do Nordeste brasileiro serão ocupados pelos russos e povos eslavos. Nós não podemos nos esquecer de que todo esse intrincado processo tem a sua ascendência espiritual e somos forçados a reconhecer que temos muito que aprender com os povos invasores. Vejamos, por exemplo: os norte-americanos podem nos ensinar o respeito às leis, o amor ao direito, à ciência e ao trabalho.” Chico Xavier

América Latina e o Brasil pós-tribulação, de Gordon Michel Scallion.

Pietro Ubaldi já comentava nos anos de 1950 sobre o destino do Brasil, para o resgate dos povos destroçados pela guerra e pelos elementos no futuro, e que migrariam para cá. Outros também já comentaram sobre isso, sendo isso recorrente desde os relatos de Dom Bosco, até a Chico Xavier.

É difícil crer que não haverá violência no imediato pós-transição, salvo não restar pessoas o suficiente para isso, o que não é o caso que comentamos aqui. Mas ainda assim, estas afirmações sobre "ocupações" de nosso território por outras Nações, causam surpresa.



"O próprio espírito de Emmanuel, através de Chico Xavier, respondendo a uma entrevista já publicada em livro, nos diz que as profecias são reveladas aos homens para não serem cumpridas. São, na realidade, um grande aviso espiritual para que nos melhoremos e afastemos de nós a hipótese do pior caminho.


Profecias podem ser classificadas em dois tipos básicos  
(Do Livro "O que são Profecias") 

Futuros Possíveis não tratam de profecias fatalistas, suas pré-condições devem ser satisfeitas no decorrer do tempo até seu cumprimento, portanto é simples perceber que, não satisfeitas as pré-condições, o desfecho será diferente. São eventos que podem ser modificados, embora não saibamos até que ponto isso é possível. Elas se tornam fatalistas na medida em que são ignoradas ou incompreendidas, e suas pré-condições ocorrem, ou seja, quando ultrapassam o "ponto-de-retorno" o qual uma ação se inicia e terá que necessariamente gerar suas reações. 

O comentário acima de Geraldo Lemos Neto, fala sobre elas.

"Profecias Determinantes" narram fatos que mudam o rumo da humanidade, sem a atuação de nosso livre arbítrio. Elas mudam e moldam a realidade a nossa volta, e independem de nossa ação individual ou coletiva.

** **

Devemos estar atentos as informações que nos chegam,
mas até mesmo as Profecias nos alertam para sermos críticos.


"Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos." (Marcos 13:22) 

"Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores." (Mateus 7:15) 

E para cada data fornecida, crédulos se fanatizam e até se matam. E para cada data não cumprida, mais pessoas se afastam do tema profético.


Portanto datas não são mais que referências fracas e que nada servem para nós, relativo a profecias. Nós precisamos de datas para nos relacionar, mas para aqueles que nos trazem as “verdades proféticas”, inspirando os homens ao longo dos séculos, datas são inúteis. 

Jamais foi dado a ninguém saber, e se soubesse de nada adiantaria sabê-lo porque esse acontecimento não faculta a barganha, não permite que se esconda ou que se fuja. 

E diziam aos montes e aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono, e da ira do Cordeiro; Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir?” (Apocalipse 6:16-17) 

Para nós que estudamos o tema profético, devemos observar os eventos descritos, os “marcos proféticos", e estes servem de balizamento para antevermos acontecimentos, embora na prática isso sirva apenas para aplacar nossa curiosidade. 

Por isso o verdadeiro objetivo do conhecimento profético se alcança apenas pela reforma interior, e não pelo conhecimento acumulado em si mesmo. Saber Quando, Aonde, Como; nada é tão importante quanto entender Porque, já que só conhecendo as causas é que se pode buscar a mudança, e com isso, modificar-se as consequências. 

A idéia de que há uma data específica para a conclusão de eventos proféticos, rompe com a dinâmica de eventos que não são controláveis, e que são partes fundamentais da ocorrência destas profecias. 

Porque tais eventos também dependem de nossa própria ação, de nosso arbítrio pessoal e coletivo, e isso pode variar rapidamente. E também porque muitos destes eventos são forças naturais ou do acaso, que não controlamos, e até mesmo desconhecemos. 

Simplificar e dizer que determinado evento profético do contexto que comentamos, irá ocorrer com certeza no dia, mês e ano tal, é impossível, e todas as centenas de tentativas feitas ao longo dos Séculos falharam. 

Incontáveis gerações nestes últimos dois mil anos de cristianismo estudaram a Bíblia e outros textos proféticos, atuaram com caridade e desprendimento, e até mesmo profetizaram. E nestes milhares de gerações, todos os tipos de pessoas pisaram neste Mundo, e nenhuma pode aferir este dia. Todas as datas fornecidas por aqueles que se arrogaram conhecê-la falharam, mas os "marcos proféticos" são valiosos como sinalizadores que nos indicam o que vem a seguir. (Do Livro "O que são Profecias")


** **


Alguns eventos para o período 2017-2019:























(clique nas imagens do Blog para amplia-las)

Compre o Livro "O que são Profecias"

Compre o Livro "O que são Profecias"
Links para Compra do Livro

Participe do MidiaeProfecia Espaços

Contato

Minha foto
Curioso sobre Profecias e assuntos relacionados.