O verdadeiro objetivo do conhecimento profético se alcança apenas pela reforma interior, e não pelo conhecimento acumulado em si mesmo.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Aparição em Fátima - Segredos, Revelações e Paralelos

Lúcia (10 anos) e seus dois primos, Francisco (9 anos) e Jacinta (7 anos)


Texto do 3º segredo em Fátima, conforme revelado por Irmã Lúcia :

E vimos n’uma luz imensa que é DEUS: “algo semelhante a como se vêem as pessoas n’um espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de branco “tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre”. Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas a subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia e ruínas, e meio trêmulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições. Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal em a mão, n’êles recolhiam o sangue dos Mártires e com ele regavam as almas que se aproximavam de DEUS.

Texto Manuscrito por Lúcia, em 03 de Janeiro de 1944





















O cenário da mensagem escrita em 1944 por Irmã Lúcia, e único texto endossado por ela, sendo ela uma das três crianças que viu e ouviu diretamente Nsa.Sra. na aparição de 1917 de Fátima, Portugal, fala de um cenário de destruição ( .. Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia e ruínas .. ), sofrimento e morte ( .. meio trêmulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho .. ), e guerra ( .. prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas .. ).

Em 2000 o Vaticano ligou esta mensagem ao atentado cometido contra João Paulo II em 13 de maio de 1981, dia consagrado a Nsa.Sra. em Fátima, cuja a primeira aparição foi em 13 de maio de 1917, e divulgando que a profecia foi cumprida.

Entendo que a leitura do texto de Lucia evidencia que a comparação com o atentado realizado contra João Paulo II não tem qualquer relação, pois basta ler para perceber que estes quatro elementos, Destruição, Sofrimento e Morte, e Guerra, não estavam presentes no atentado.

Além disso a mensagem revelada em Fátima é clara, e o Papa morre: “prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas.”

Segundo o documento divulgado na época pelo Vaticano: “Irmã Lúcia concorda plenamente com o Papa, afirmando que foi a mão da Virgem que guiou as balas e fez João Paulo II sobreviver ao atentado.”

No entanto nada é dito sobre a concordância com a interpretação sobre o terceiro segredo.

Irmã Lúcia com o Papa João Paulo II (foto do ano 2000)


Cabe acrescentar as palavras do Papa Bento XVI, Joseph Ratzinger, proferidas em 2010 quando em visita ao Santuário de Fátima, o mesmo homem que em 2000, enquanto ainda Cardeal responsável pela Congregação para a Doutrina da Fé, foi o principal responsável pela divulgação e interpretação apresentada, ligando a Mensagem ao atentado a João Paulo II.

Palavras do Papa Bento XVI em 2010: "Para além desta grande visão do sofrimento do Papa, que podemos referir, em substância, a João Paulo II, estão indicadas realidades futuras da Igreja que estão a desenvolver-se e a revelar-se pouco a pouco. Assim, é verdade que, para além do momento indicado na visão, fala-se, vê-se, a necessidade de uma paixão da Igreja que se reflecte naturalmente na pessoa do Papa; mas o Papa está na Igreja, e portanto os sofrimentos da Igreja são o que é anunciado…. Quanto à novidade que podemos hoje descobrir nesta mensagem, é que os ataques contra o Papa e a Igreja não vêm só de fora, mas os sofrimentos da Igreja vêm precisamente de dentro da Igreja, de pecados que existem na Igreja. Isto soube-se sempre, mas hoje vemo-lo de uma maneira realmente terrível: que a maior perseguição da Igreja não vem dos inimigos no exterior, mas resulta do pecado na Igreja."

E concluiu: "Engana-se quem pensar que a missão profética de Fátima está concluída.


**
Conheça o site Segredo e Revelação
Um tour virtual sobre as Aparições em Fátima


**


Comparando a Mensagem com o atentado a João Paulo II

  • A profecia diz que "o Santo Padre, antes de chegar ai, atravessou uma grande cidade meia e ruinas" - JPII estava na Praça de São Marcos, em Roma, a grande cidade, mas não em ruínas, o que indica outro momento histórico que não o momento do atentado. 
  • "meio tremulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho" - O Papa não caminhava, estava no papamóvel, não tinha dor alguma, era um homem saudável, e também não havia cadáveres.
No circulo branco, a mão do atirador Mehmat Ali Agca, captada ao acaso pela foto

  • "chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pes da grande Cruz" - ele estava no papamóvel, não estava prostrado e nem de joelhos, e nem aos pés de nenhuma grande Cruz.
  • "foi morto por um grupo de soldados" – Ele não foi morto, e também não havia soldados lhe atirando.
  • "foram morrendo uns trás outros os Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições" - Duas outras pessoas foram atingidas no atentado a JPII, a norte-americana Ana Odre de 60 anos, atingida no peito, e a jamaicana Rose Hill de 22 anos, ferida no braço. Nenhuma delas veio a falecer por causa disso, e nem Bispos, Sacerdotes, religiosos ou seculares, enfim, ninguém pereceu no atentado, nem mesmo Ali Agca, o atirador, que permaneceu preso por 29 anos.
O Papa João Paulo II visitou Mehmet Ali Agca enquanto ainda preso na Itália, em 1983
Posteriormente Agca foi extraditado para a Turquia. Foi solto em 2010.



Porque é chamado de Terceiro Segredo?


O chamado 3º segredo é assim denominado porque faz parte de um conjunto de mensagens reveladas no próprio ano de 1917, a então jovem Lúcia, e que não foram reveladas ao público de imediato.

O primeiro segredo é a visão do Inferno, e o segundo segredo fala da devoção ao Imaculado Coração de Maria, a previsão de outra guerra ainda pior e a conversão da Rússia.

"Terei para isso que falar algo do segredo e responder ao primeiro ponto de interrogação. 

O que é o segredo? 

Parece-me que o posso dizer, pois que do Céu tenho já a licença. Os representantes de Deus na terra, têm-me autorizado a isso várias vezes, e em várias cartas, uma das quais, julgo que conserva V. Ex.cia Rev.ma do Senhor Padre José Bernardo Gonçalves, na em que me manda escrever ao Santo Padre. Um dos pontos que me indica é a revelação do segredo. Algo disse, mas para não alongar mais esse escrito que devia ser breve, limitei-me ao indispensável, deixando a Deus a oportunidade d'um momento mais favorável. 

Expus já no segundo escrito a dúvida que de 13 de Junho a 13 de Julho me atormentou e que n'essa aparição tudo se desvaneceu. 

Bem o segredo consta de três coisas distintas, duas das quais vou revelar. 

A primeira foi pois a vista do inferno! 

Nossa Senhora mostrou-nos um grande mar de fôgo que parcia estar debaixo da terra. Mergulhados em êsse fôgo os demónios e as almas, como se fossem brasas transparentes e negras, ou bronziadas com forma humana, que flutuavam no incêndio levadas pelas chamas que d'elas mesmas saiam, juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faulhas em os grandes incêndios sem peso nem equilíbrio, entre gritos e gemidos de dôr e desespero que horrorizava e fazia estremecer de pavor. Os demônios distinguiam-se por formas horríveis e ascrosas de animais espantosos e desconhecidos, mas transparentes e negros. Esta vista foi um momento, e graças à nossa bôa Mãe do Céu; que antes nos tinha prevenido com a promessa de nos levar para o Céu (na primeira aparição) se assim não fosse, creio que teríamos morrido de susto e pavor. 

Em seguida, levantámos os olhos para Nossa Senhora que nos disse com bondade e tristeza: 

— Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores, para as salvar, Deus quer establecer no mundo a devoção a meu Imaculado Coração. Se fizerem o que eu disser salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite, alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir virei pedir a consagração da Rússia a meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz, se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja, os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas, por fim o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz."

Textos divulgados em 1941





















Lembremo-nos que em 1917, ano das aparições, ainda sagrava a Primeira Guerra Mundial, que teve término em 1918, matando em torno de 10 milhões de pessoas.

Em 1922 o Papa Pio XI assumiu seu pontificado, exercendo-o até meados de 1939, ano em que a Alemanha invadiu a Polônia em Setembro, dando início a 2ª guerra mundial.

Portanto a segunda parte do segredo acertou o fim da (primeira) guerra, acertou o nome papal e o ligou corretamente ao contexto do inicio da 2ª guerra mundial, que a seu turno ceifou em torno de 65 milhões de vidas. ("no reinado de Pio XI começará outra pior").

E atentem a este trecho: "Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre."

Na noite do dia 25 para o dia 26 de Janeiro de 1938, ocorreu um estranho fenômeno luminoso visível em toda a Europa, até mesmo na Itália, Grécia e Portugal; também na Oceania como na Austrália, em partes da Ásia incluindo Japão e China, e também EUA, Canadá e mesmo Porto Rico e Bermudas, algo visto por milhões de pessoas. Os cientistas chamaram de Aurora Boreal, pela falta de outra explicação para justificar o acontecido. Atualmente define-se o fenômeno como uma intensa tempestade solar, e de fato, é o vento solar que causa a Aurora Boreal.

A imagem da página da Edição de Janeiro de 1938, do New York Times.
Aurora Borealis startles Europe



Muitos historiadores consideram que a Segunda guerra Mundial de fato se iniciou em 1938, com a anexação da Áustria pela Alemanha (Anschluss), com a anexação alemã dos Sudetos da Checoslováquia, e com o Acordo de Munique, que evitou a guerra imediata mas deu "carta branca" para Hitler fortalecer seus exércitos e preparar o caminho para a anexação militar do corredor polonês, quebrando o Tratado de Versalhes e levando a invasão da Polônia e a segunda grande guerra.

Da esquerda para direita: Chamberlain, Daladier, Hitler, Mussolini e Ciano
após a assinatura do Acordo de Munique em 1938.





**

A continuidade da Profecia


Em Outubro de 2013, oito anos após o falecimento de Irmã Lúcia, foi publicado apenas em Portugal o Livro “Um Caminho sobre o olhar de Maria” (Edições Carmelo – 493 páginas) baseado inteiramente nas anotações que Irmã Lúcia fez em seu diário pessoal, durante os anos em que viveu no Carmelo de Santa Teresa, em Coimbra, Portugal.

Em suas notas Irmã Lúcia não só relata suas preocupações com o destino do Mundo, mas também que teve outras visões de Nsa.Sra., desta feita em solidão. Mas principalmente relata sobre a continuidade da mensagem, um trecho que não foi ainda revelado publicamente pela Igreja, e que é tratado por pesquisadores Católicos e não Católicos como “4º segredo”.

A princípio eu estava cético quanto sua veracidade, mas após pesquisar o assunto considero que seja verdadeiro, mesmo porque é bastante coerente com outros aspectos que são abordados neste Blog, relativo as mudanças geofísicas profetizadas. E tanto a profética morte de um Papa, ligada a uma guerra generalizada, e o fim desta guerra através da atuação dos elementos, são fatos proféticos intrinsecamente ligados.

Cabe comentar que em suas notas, Irmã Lúcia revela a dificuldade de escrever o texto e a razão pelo qual a 3ª parte do chamado Segredo, só poderia ser relevada a partir de 1960. 

Em 15 de Setembro de 1943, estando doente no convento (noviciado) de Tuy, na Espanha, Irmã Lúcia recebe a visita do Bispo de Leiria (Portugal), que lhe pede que escreva o 3º Segredo, pois ela corria o risco de falecer e levar consigo o conteúdo. Daí em diante ela tenta escrever, mas as mãos não lhe obedecem.

A Irmã Lúcia narra este episódio:

Enquanto que esperava a resposta, no dia 3-1-1944, ajoelhei-me junto da cama que, por vezes me serve de mesa para escrever e, de novo fiz a experiência, sem nada conseguir; o que mais me impressionava era que no mesmo momento escrevia sem dificuldade qualquer outra coisa. Pedi então a nossa Senhora que me fizesse conhecer qual era a Vontade de Deus. E dirigi-me para a capela, eram as 4 h da tarde, hora a que costumava ir fazer a visita ao Santíssimo, por ser a hora a que ordináriamente está mais só, e não sei porquê, mas gosto de me encontrar a sós com Jesus no Sacrário. Aí ajoelhei-me no meio, junto ao degrau da mesa da Comunhão e pedi a Jesus que me fizesse conhecer qual era a Sua Vontade. Habituada como estava, a crer que as ordens dos Superiores são a expressão certa da Vontade de Deus, não podia crer que esta o não fosse. E perplexa, meio absorta, sob o peso duma nuvem escura que parecia pairar sobre mim, com o rosto entre as mãos, esperava, sem saber como, uma resposta. Senti então, que uma mão amiga, carinhosa e maternal me toca no ombro, levanto o olhar e vejo a querida Mãe do Ceu. 

«Não temas, quis Deus provar a tua obediência, Fé e humildade, está em paz e escreve o que te mandam, não porém o que te é dado entender do seu significado. Depois de escrito, encerra-o num envelope, fecha-o e lacra-o e escreve por fora, que só pode ser aberto em 1960, pelo Sr. Cardeal Patriarca de Lisboa ou pelo Sr. Bispo de Leiria».”

**

Ainda o livro “Um Caminho sobre o olhar de Maria”, narra:

Numa carta escrita ao Santo Padre Pio XII em 6 de Junho de 1958, a Irmã Lúcia explica:

Santíssimo Padre

Com o maior respeito e veneração pela pessoa Augusta de Vossa Santidade e sob o conhecimento e direcção de Sua Excia. Revma. o Sr. Núncio Apostólico e o Sr. Arcebispo-Bispo de Coimbra venho expor o que julgo ser a vontade de Deus. É do conhecimento de Vossa Santidade a existência do chamado segredo de Fátima, fechado em envelope lacrado que poderá ser aberto apos o início do ano 60. Embora não possa dizer o texto aí contido porque o tempo se aproxima, devo dizer que, na era de 60, o comunismo atingirá o ponto máximo, o qual pode ser diminuído quanto à intensidade e duração, e à qual se deverá seguir o triunfo do Imaculado Coração de Maria e o Reinado de Cristo. Para conseguir este fim, quer Deus que se intensifiquem os trabalhos apostólicos, além dos quais quer que se faça ouvir no mundo, como o eco da Sua, a minha voz, expondo o que foi e o que é a Mensagem de Fátima em relação a Deus e às almas, ao tempo e à eternidade, a fim de elucidar os espíritos sobre o caminho da vida cristã que devem seguir e os erros dos quais se devem afastar, para que se não deixem enganar por falsas doutrinas.

E Irmã Lúcia continua sua narrativa, deixando por fim claro do que se trata a continuidade de sua visão de 1917, o que é chamado por alguns de o 4º segredo:

E senti o espírito inundado por um mistério de luz que é Deus e N'Ele vi e ouvi, - A ponta da lança como chama que se desprende toca o eixo da Terra, - Ela estremece: montanhas, cidades vilas e aldeias com os seus moradores são sepultados. O mar, os rios e as nuvens saem dos seus limites, transbordam, inundam e arrastam consigo num redemoinho, moradias e gente em número que não se pode contar, e a purificação do mundo pelo pecado em que se mergulha. O ódio, a ambição provocam a guerra destruidora!


**

Na sequência deste texto você verá que o trecho acima, o chamado  4º segredo, tornado público apenas em Outubro de 2013, está em conformidade com outros textos proféticos sobre as mudanças geofísicas que nosso Mundo, profeticamente falando, irá experimentar.


E que o chamado 3º segredo está em conformidade com outros textos proféticos que falam sobre o ocaso do Vaticano e a morte de um Papa.

Mas antes de darmos sequencia aos paralelos, cabe comentar a frase dita a Lúcia em uma das aparições de 1917, "Em Portugal se conservará sempre o dogma da Fé".







Na série de textos deste Blog sobre "Supostos Mapas pós-transição", apesar de os supostos mapas proféticos de autores diferenciados, mostrarem a Europa bastante modificada, as terras portuguesas aparecem relativamente bem preservadas em quase todos eles.



As aparições, seis ao todo, se deram entre Maio e Outubro de 1917 para as três crianças já citadas, Lúcia, Francisco e Jacinta. Lúcia via, ouvia e falava com a aparição, Jacinta via e ouvia e Francisco apenas via, mas não a ouvia, e apenas na última delas aquela "Senhora vestida toda de branco, mais brilhante que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal cheio de água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente", segundo Lúcia, se revelou como Nossa Senhora do Rosário.

Sobre a frase acima citando Portugal, Irmã Lúcia em suas memórias diz que: "Esta promessa da Senhora, não quer dizer que os portugueses estão de antemão protegidos contra o mal, ou que podem fazer o que quiserem, que tudo irá sempre bem. Mas a promessa cumprir-se-á, porque ficará sempre um resto pobre e humilde, que será como um fermento na massa. A vitória sobre o mal é sempre e só de Deus e Ele não triunfa pelo poder, mas sempre com os pequenos e pobres. E fará brotar lírios nevados no meio do pântano."


**
**


(Atualização 03/2017)



Quem lesse a edição do Diário de Notícias do dia 10 de março de 1917 repararia que na página 4, na 9ª coluna, encontrava-se um anúncio pago tão inesperado como estranho. Como título tinha um número em destaque: 135917. Mas no texto curto continha algo que interessava muito às milhares de famílias que tinham os filhos no campo de batalha da Flandres, onde integravam os exércitos em luta na terrível Grande Guerra, cuja maioria morreria vítima de gaseamento. O texto do anúncio referia: "Não esqueças o dia feliz em que findará o nosso martírio. A guerra que nos fazem terminará."



O anúncio poderia ter qualquer interpretação se dois meses e três dias depois, a 13 de maio, não tivesse tido lugar a primeira das seis alegadas aparições da Nossa Senhora aos três pastorinhos. Se dúvidas houvesse, na manhã do próprio dia dos acontecimentos sobrenaturais da Cova da Iria foi publicado uma notícia no Jornal de Notícias, onde se reforçava a mensagem que antes saíra no DN. Essa notícia é escrita a partir de um postal enviado à redação, com data de 11 de maio de 1917, cujo texto deixa os redatores tão estupefactos que colocam como título "Revelação sensacional" e reproduzem o seu aviso: "No dia treze do corrente, hade dar-se um facto, a respeito da guerra, que impressionará fortemente toda a gente."



Entretanto, também nos jornais O Primeiro de Janeiro e Liberdade foram publicados dois anúncios com as mesmas previsões de acontecimentos inesperados para o dia 13 de maio de 1917, a data em que o país foi surpreendido pela visão da Virgem Maria por três meninos de 10, 9 e 7 anos, respetivamente, Lúcia, Francisco e Jacinta, no local onde hoje se encontra o Santuário.


Uma autoria indesejável

Os responsáveis pela colocação destes anúncios foram os centros de espiritismo de Lisboa e do Porto, uma atividade muito em voga à época. Centros onde se reuniam pessoas de várias classes para receber mensagens do além. Diga-se que a inicial C. do anúncio publicado no DN deverá pertencer a Carlos Calderon, um cantor muito famoso nessa altura, entre outras coisas fundador da Sociedade Portuguesa de Autores, e que fazia parte de uma das casas espíritas mais importante da capital. "António", que enviara o postal para o JN, também era figura muito conhecida no Porto.

Ora, ambos forram encarregados de deixar registado nos principais jornais da época o que os "espíritos" lhes tinham comunicado em várias sessões por todo o país, como era também o caso de um grupo muito importante que se reunia em Portimão. A razão era simples, evitar que se duvidasse da comunicação do além após os acontecimentos para o dia 13 de maio terem tido lugar.

É o que se pode ler da "Acta" do centro de Lisboa, cujas decisões foram entregues ao referido espírita Carlos Calderon para que desse conhecimento público do que aconteceram nessas várias sessões. 

Uma "Acta" onde se escreve que "no dia 7 de Fevereiro de 1917 estando nós reunidos para trabalhos psíquicos e estudos ocultos, a determinada altura dos trabalhos, um dos assistentes pediu papel e lápis e automaticamente escreveu da direita para a esquerda uma comunicação (...). Nessa comunicação afirma-se que a data do 13 de Maio será de grande alegria para os bons espíritas de todo o mundo." A decisão que levou à publicação do anúncio deve-se, segundo a "Acta", ao seguinte: "Discutiu-se a comunicação recebida e resolveu-se: "

- Que a data de 13 de Maio ficasse exarada num jornal , para que no futuro não pudessem haver dúvidas sobre a veracidade do facto sucedido."


E o que dizem os historiadores sobre este anúncio?

O investigador Luís Filipe Torgal, autor do ensaio O sol bailou ao meio-dia - A criação de Fátima, e estudioso da I República, faz notar que quando se consultam os jornais de 1916 a 1918 "eles estão inundados de questões relacionadas com a Guerra" e que nessa altura "surgem dezenas de notícias de aparições que ocorrem um pouco por todo o país e cuja mensagem está associada à Guerra. Aliás, 1917 é um ano especial porque em janeiro parte o Corpo Expedicionário Português para a Flandres".

Não deixa de sublinhar que "a Guerra é a essência da Mensagem de Fátima, tudo o resto é uma construção posterior, como é o caso da mensagem anti-comunista, que só se sabe nos anos 30". O historiador não encontra uma explicação para o anúncio: "Vejo-o, registo-o e integro-o como mais uma entre as diversas notícias sobre a Guerra, mas mais do que isso não. É difícil retirar daí uma interpretação e creio que ninguém o conseguirá." Em conclusão, afirma: "É uma coincidência e o mundo está cheia delas."




(fim atualização)


**

Paralelos proféticos


- Apocalipse

O primeiro paralelo que citarei, trata da própria Revelação a João, o Apocalipse da Bíblia.

Não trarei neste texto um aprofundamento do Apocalipse, e irei indicar para tal os textos abaixo, que recomendo, sejam lidos para um melhor entendimento do que vem a seguir sobre este importante tema profético.


No Apocalipse há uma série de narrativas figuradas sobre uma série de eventos e personagens contemporâneos, dentre estes personagens a chamada de "mulher" (é a segunda mulher - a outra que representa outro personagem da narrativa, está em Apocalipse 12:2).

"E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação; E na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra. E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração."  (Apocalipse 17:4-6)

Antes de ser chamada de “mulher”, ela é nominada de “prostituta” no Apocalipse.

Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;” (Apocalipse 17:1).

Esta “mulher” representa as Ekklesias originais, as primeiras comunidades cristãs que séculos depois deram origem a Igreja Católica Apostólica Romana. 

Na sequencia do texto, vemos se descortinar descrições sobre a Besta e os 10 reis que a apoiarão (dez chifres), sendo que as explicações sobre estes termos demandam a leitura dos outros textos indicados acima, mas para facultar o entendimento rápido, sempre recomendando uma leitura mais aprofundada, a besta citada aqui é o personagem chamado de anticristo na Bíblia, e de ad-dajjal no Corão. Os 10 chifres são países ou poderes globais aliados a ele.

Então podemos ler, dentre outras citações, que : “Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas. E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo." (Apocalipse 17:15-16)

Portanto o Profeta João nos diz neste trecho em particular, o destino da "mulher" ou "prostituta", que será odiada e tornada desolada e nua, que terá suas carnes comidas e que será queimada no fogo.

Ou seja, o texto nos informa da perseguição e destruição da Igreja Católica, exatamente como no trecho da narrativa em Fátima.

Notem ainda que o texto proferido nas aparições, em 1917, diz que ".. o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia e ruínas ...".

No Apocalipse 17:18, João nos diz “E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.”


- São Malaquias e a profecia dos Papas



Novamente explico que não trarei neste texto um aprofundamento do tema sobre São Malaquias, e irei indicar para tal os textos abaixo, que recomendo, sejam lidos para um melhor entendimento do que vem a seguir.
Resumidamente, São Malaquias, falecido em 1148, escreveu em 1145 uma série de insignias relacionadas a todos os Papas que viriam na sequencia dos Séculos, listando um total de 112 insignias representando 112 Papas. Mas apenas a última insignia possui um texto, e sua narrativa fala por si só.

"In persecutione. extrema S.R.E sedebit Petrus Romanus qui pascet oves in multis tribulationibus: quibus transactis civitas septicollis dirueter, & Iudex tremedus iudicabit populum suum. Finis."

"Na derradeira perseguição da Santa Igreja Romana estará sentado (no sólio de Pedro) Pedro Romano, que apascentará suas ovelhas em meio a múltiplas tribulações: as quais transcorridas, a cidade das sete colinas destruída, e o Juiz (que está) tremendo julgará o seu povo (o de Pedro). O fim."

O texto fala por si quando narra "Na derradeira perseguição da Santa Igreja Romana" e "a cidade das sete colinas destruída".

A palavra "Finis" evidencia o fim da lista? Do papado? Da Igreja Católica como a conhecemos ?

Ao que me parece, Malaquias deixa claro que durante o período de Petrus Romanus, algo muito grave ocorrerá com a Igreja, mas também com a Europa e possivelmente em todo o Mundo.

Não há como a "cidade das sete colinas" ser destruída sem que a própria Itália e possivelmente toda a Europa estejam em um cenário de guerra.  Se a Europa estiver em guerra, o Mundo estará em guerra.

Portanto o texto de Malaquias nos informa que a Igreja Católica será perseguida e destruída, exatamente como no trecho da narrativa em Fátima.

Mas quem seria Petrus Romanus? 
A sequencia da lista de Malaquias indica que esta insignia refere-se ao Papa Francisco, o atual Papa. Isso está bem explicado nos textos acima indicados e recomendo sua leitura.


- Outros paralelos Católicos


Lembrando que as Profecias de São Malaquias foram publicadas por um Monge Beneditino em 1595, com aval da Igreja Católica da época, sendo é claro que o próprio Malaquias é um Santo Católico, cabe explicar que temos outros exemplos de pessoas de dentro do Catolicismo, e que fizeram narrativas similares. Por exemplo:

… enquanto nos aproximávamos, o fogo se arrefecia e nós vimos um prédio enegrecido. Nós entramos nele, passamos através de alguns recintos magníficos e nós finalmente chegamos ao Papa. Ele estava sentado e dormia em uma grande cadeira. Ele estava muito doente e fraco, e não conseguia mais andar. Os membros da Igreja mais próximos olharam de forma pouco sincera e demonstravam um zelo inexistente; eu não gostei deles.” (Anne Catherine Emmerich - início dos anos 1800)

"Pobre Itália, está caminhando para uma violência feia... O mundo está caminhando para a ruína. Cuidado com o mês de maio; vejo terremotos, aluviões, vejo sangue... Ocorrerão fatos tremendos. Um meteoro cairá sobre a Terra e tudo estremecerá. Será um desastre muito pior que uma guerra. A volta de Cristo não está próxima... mas falta pouco... O silêncio e o sossego voltarão um dia a reinar sobre a Terra, somente então o homem redescobrirá o homem". (Padre Pio de Petrelcinna - na metade do século 20)

"E de ti, Roma, que será? Roma ingrata, Roma efeminada, Roma soberba. Tu chegaste a tal ponto que não procuras outra coisa, nem nada mais admiras em teu soberano senão o luxo, esquecendo que sua glória verdadeira está sobre o monte Gólgota. ... A guerra, a peste e a fome são flagelos com os quais serão castigadas a soberba e a malícia dos homens. ” (Dom Bosco, 1870)                  


Todos os trechos acima narram eventos similares envolvendo o Papa, a Igreja Católica em Roma, e também falam de conflitos armados e mudanças geofísicas profundas em nosso Mundo.


- Outros paralelos 


Jeane Dixon, vidente norte-americana de renome e que acertou diversas previsões, como o lançamento do Sputnik e a morte de Kennedy, também profetizou que "Ocorrerá algo que abalará literalmente a Terra... um fenômeno natural que, creio, será a intervenção divina, algo como um meteoro. Acontecerá numa questão de minutos e envolverá o deslocamento das águas ... A Terra tremia sob meus pés. Depois, foi como se o mundo deixasse de girar em redor de seu eixo. Vi que, neste século, haverá muitas mudanças geológicas e geográficas, bem como inúmeros terremotos. ... Onde agora existe água, haverá terra, e onde agora há terra, haverá águas revoltas e violentas, que correrão e destruirão tudo que encontrarem à sua passagem.”

São Pio (Padre Pio de Petrelcina), Padre Italiano que foi canonizado por João Paulo II, afirmou que "Um meteoro cairá sobre a Terra e tudo estremecerá. Esse será um dos sinais... a terra tremerá e o pânico será grande... o terremoto será como uma serpente deslizando por todos os lados. E muitas pedras cairão e muitos homens morrerão... Os homens viverão uma experiência trágica. Muitos serão arrastados pelas águas, muitos serão transformados em cinza pelo fogo..."

Benjamim Solari y Parravicini, vidente argentino que registrou o futuro do Mundo em mais de mil desenhos premonitórios, e que previu que "Um planeta será ferido por um planeta apagado que roda os espaços. Esse planeta será a terra. A ferida do choque será na parte sul do hemisfério Norte e arrancará grande parte. Então o mundo terra vai tremer como um vulcão, igual a quando foi arrancado o pedaço da "América do Sul" hoje chamado no alto de "Suna". De novo o diluvio, de novo a escuridão, de novo o eixo em seu lugar, de novo o rodar e um novo mar no fosso deixado, e de novo outra lua que brilhará mais.". (1938)










"Escuridão total. Depois do Caos do caribe um só olho verá desde a única palmeira e verá a luz do Sul. Mudanças totais no eixo terráqueo, mas o Sul será sempre o Sul..." (1938)








"CATACLISMO, HUMANIDADE VENCIDA, O cataclismo será predito mas ninguém acreditará. Mas chegará!" (1938)










**

Observação:


Devido à incredulidade de muitos sobre as Aparições, Lúcia pediu um Milagre para que as pessoas acreditassem. Lhe foi dito que na última Aparição ocorreria um Milagre que todos veriam, e assim foi em 13 de Outubro de 1917. Mesmo os incrédulos lá presentes, deram testemunho do que presenciaram.




Estou ciente das teorias sobre UFOs envolvendo este evento, e entendo que esta afirmação parte da premissa de um fato isolado, que desconsidera que toda a questão levou meses acontecendo e em um contexto de Fé; que a própria mensagem em Fátima tem assertivas proféticas inequívocas; que os segredos transmitidos igualmente remetem e exortam a Fé; e que também a mensagem é coerente com uma série de outros textos proféticos de fontes que não tem qualquer relação com UFOs, Portugal e muito menos a localidade da Cova de Iria em Fátima, local das Aparições. 

Portanto e para mim, este evento não tem qualquer relação com UFOs.

Cientificamente não há explicação, apenas tentativas de explicar o que ocorreu naquele dia.


**

Você sabia que:


Fatimah = Fátima.  
O nome da filha de Muhammad (Maomé) deu o nome a filha de um nobre mouro que ocupava a Península Ibérica durante a dominação islâmica da região. Este nobre deu o nome de sua filha a uma porção de terras que lhe pertencia, e que séculos depois, no atual Portugal, foi palco de aparições marianas, as Aparições em Fátima.

Você sabia que Nsa.Sra. é respeitada e considerada no Islamismo, chamada no Corão de Mariam, e que há uma Surata (Sura - Capítulo) dedicada a ela no Corão, a Surata de Mariam?

Você sabia que os muçulmanos acreditam na Imaculada concepção de Jesus, chamado no Corão de Issa, e também que Ele retornará?


Você sabia que uma das Aparições mais impressionantes de Nsa. Sra., se deu em um País majoritariamente Islâmico, o Egito, e que foi testemunhado em sua maioria por Muçulmanos? Foi em Zeitun, um Distrito do Cairo, Capital do Egito, em 1968.

Foto real tirada em Zeitun, Egito

**

Portanto Srs., 

estes são alguns dos fatos que envolvem o tema das Aparições em Fátima, e que demonstram sua veracidade, coerência, e principalmente sua contemporaneidade. E o chamado 4º segredo traz ainda mais substância aos demais segredos já amplamente conhecidos.

Que se compreenda que não se trata aqui de dizer que a Igreja Católica será destruída como um ato acusatório e até expiatório com relação as demais Religiões. Não é isso que está dito aqui e certamente não é o que irá ocorrer. Trata-se de um evento Mundial, de uma guerra global que afetará diversas Religiões, e de grandes mudanças por todo o planeta.

A Igreja Católica é utilizada nas narrativas proféticas por se tratar de importante ponto focal da humanidade, sendo um dos construtores da realidade mundial, não apenas cristã, e que nos trouxe até este momento da civilização em que parece que várias profecias convergem.

Aquilo que foi dito em 1917 está em andamento, seu desfecho ainda não ocorreu.

E o desfecho desta profecia está em um contexto de mudanças profundas em nosso Mundo, que modificarão a própria geografia do planeta.

E tudo isso em um contexto ainda mais amplo, o contexto da ascensão do anticristo e da Parusia, o retorno de Jesus.







domingo, 22 de novembro de 2015

O Estado Islâmico e o cenário profético contemporâneo


Esta bandeira é usada pelo al-Shabaab, também pelo Boko Haram e pelo Estado Islâmico.
Ela se baseia na Shahadah, o primeiro dos cinco pilares do Islamismo.



Origem do grupo


As origens do Estado Islâmico, também chamado de Estado Islâmico do Iraque e Levante (ISIS, na sigla em inglês) ou Daesh em árabe, remetem à rede terrorista al-Qaeda, de Osama bin Laden, responsável pelos atentados  as Torres gêmeas em Nova York (EUA), em 11 de setembro de 2001



Osama Bin Laden
Principal mentor dos ataques de 11 de setembro de 2001


No ano de 1999, o jordaniano Abu Musab al-Zarqawi fundou o grupo al-Tawhid wa al-Jihad, (Organização pelo Monoteísmo e Jihad) que cederia lugar à al-Qaeda no Iraque, após a invasão americana a este país. Com a morte de Zarqawi em 2006, atingido por tropas americanas, o grupo ganhou um novo líder, Abu Bakr al-Baghdadi que permanece até hoje.

Abu Bakr al-Baghdadi

Com uma postura radical ligado à ala sunita e Wahhabista do Islam, o grupo adota uma leitura literal e própria dos ensinamentos islâmicos, e admite práticas como decapitação e execuções sumárias. Por acreditarem que são os únicos e reais fiéis, veem o resto do mundo, inclusive outros islâmicos que não comungam de suas idéias, como infiéis que querem destruir sua religião. Com táticas brutais, realizam sequestros, praticam assassinatos em massa, escravização, ataques terroristas, destroem heranças históricas e etc..., gerando uma onda de medo e violência em todo o mundo.

Cabe lembrar que este grupo radical só conseguiu este poder através das sucessivas intervenções ocidentais em países árabes e islâmicos, e podemos iniciar isso para efeito desta pequena análise, nos anos de 1980, quando do apoio aos Talebans contra os Russos no Afeganistão, sucedendo o apoio irrestrito a Saddam Hussein no Iraque para destruir o Irã (Guerra Irã-Iraque). Em ambos os casos foram criados "monstros" que se voltaram contra seus mestres.

Os Talebans tomaram o Poder posteriormente, cometeram diversas atrocidades e mostraram o caminho a outros grupos de ideologia similar pelo Mundo. Em 2001 o EUA teve que intervir militarmente no País contra seus antigos aliados, e afundou o País em uma guerra que se estende até os dias de hoje.

Já Saddam Hussein não venceu o Irã, mas armou-se as custas das potencias ocidentais, se convenceu de sua própria grandeza, invadiu países vizinhos no início da década de 1990 (Primeira guerra do Golfo) e manteve uma retórica bélica com seus antigos apoiadores que acabou resultando na mentirosa e trágica Invasão do Iraque em 2003, jogando o País em um caos que perdura até os dias atuais.

Posteriormente e apenas citando os fatos mais relevantes, já que são muitos os detalhes desta estória trágica, houve o engodo da Primavera Árabe, e novamente estavam lá as potencias ocidentais fomentando revoltas e insuflando mudanças sociais e políticas que foram desastrosas para vários destes países, e que resultaram dentre outras coisas em uma Revolução no Egito, outra a Líbia e outra na Síria.

No Egito a duras penas as coisas encontraram um rumo melhor, embora o País viva uma Ditadura de Direita atualmente, como que represando as mágoas que poderão novamente estourar e levar o País a um grande conflito interno. Na Líbia a insurgência, que na verdade nunca foi um só grupo unido por um ideal, mas vários grupos cada qual com seus próprios interesses, foi armada pelas potências, o que resultou na queda de Kadafi mas também da Ordem social e política do País, lançando-o a uma guerra civil e a total desorganização, abrindo caminho para o terrorismo do Estado Islâmico e resultando em uma legião de refugiados, muitos dos quais morrem no Mediterrâneo a procura de refúgio e paz na Europa e em ouros países. Na Síria tentaram derrubar Bashar al-Assad, igualmente armando uma insurgência desunida e multi-facetada como na Líbia, levando o País a uma fatídica guerra civil que segue para seu quarto ano, matando centenas de milhares e expulsando milhões de seus lares.

Então se o incipiente grupelho radical que atuava nas sombras, atualmente chamado de Estado Islâmico, tornou-se uma potencia terrorista de alcance global, isso foi graças também as desastrosas intervenções ocidentais na região, fruto de uma visão míope que visa seus próprios interesses, e não o Bem Comum.

**
(em 05/07/2016)



Em entrevista à BBC, mecânico que ajudou a derrubar monumento a ex-presidente iraquiano diz que país 'voltou à Idade Média' e foi 'roubado dos iraquianos'.


**

O Islamismo, assim como o Cristianismo e algumas outras Religiões, possui “divisões” na forma de interpretar a Fé.

Existem dois grandes grupos, os Sunitas (Sunis) que representam uns 90% do Islam global, e Xiitas (Shias).

Após a morte do Profeta Muhammad (Maomé) em 632 da nossa era, houve uma forte disputa sobre a identidade de seu sucessor, que fez com que os seguidores do Islam se dividissem. 

Profeta Muhammad recitando o Alcorão em Meca (gravura do século XV).

Os Sunis acreditavam que Muhammad não tinha herdeiro direto na condução do Islam, e que um líder religioso deveria ser escolhido dentre as pessoas da incipiente comunidade islâmica. Eles escolheram Abu Bakr, amigo e conselheiro de Muhammad como seu sucessor. Suni deriva da palavra Sunnah, que reune os preceitos islâmicos estabelecidos no século VIII, baseados nos ensinamentos de Muhammad.  

Os Shias acreditam que somente ALLAH (DEUS em árabe) poderia selecionar os líderes religiosos, e que portanto, todos os sucessores de Muhammad deveriam ter consanguinidade com ele. Eles sustentaram que Ali ben Abu Talib, primo e genro de Muhammad, casado com sua filha Fatimah, era o legítimo herdeiro da liderança da religião Islâmica após a sua morte. Shia deriva do termo árabe “Shiat Ali” ou "partido de Ali”.

Fatimah = Fátima

O nome da filha de Muhammad (Maomé) deu o nome a filha de um nobre mouro que ocupava a Península Ibérica durante a dominação islâmica. Este nobre deu o nome de sua filha a uma porção de terras que lhe pertencia, e que séculos depois, no atual Portugal, foi palco de aparições marianas, as Aparições em Fátima.



Sunis e Shias também possuem subdivisões:

O Ibadismi (ou Ibadismo) e o Sufismo (o chamado misticismo islâmico) são correntes independentes do Islamismo, embora sejam mais afinadas aos Sunis. 

O Mustaali, Xiismo Duodecimano, Zaiditas e o Ismaili, são correntes islâmicas de orientação Shia. 

O Hanafismo, Hanbalismo, Maliquismo, Shafi'i e o Salafismo (Wahhabismo), são correntes islâmicas de orientação Suni.

Portanto quando falamos do Estado Islâmico e sua auto-afirmação de que representa o Islamismo, na verdade eles representam o pensamento de uma das várias vertentes do Islam Sunita, o Salafismo ou Wahhabismo.

**

O Estado Islâmico ocupa atualmente áreas da Síria e do Iraque, e a partir daí expandiu-se para a Líbia, depois da morte da Kadafi, aproveitando-se da desorganização política e social deste País. Mas o grupo tem simpatizantes em vários países do Mundo, sendo um dos mais significativos o Boko Haram (A educação ocidental ou não-islâmica é um pecado) na Nigéria, África, que é atualmente o grupo terrorista que mais mata no Mundo.

Boko Haram


O Estado Islâmico declarou em 2014 ter formado seu próprio califado na região, onde viveriam cerca de 8 milhões de pessoas. O califado é um sistema de Governo que se baseia numa interpretação literal da Lei islâmica, a Sharia, e baseado nisso o Grupo Estado Islâmico obriga mulheres a usar véu, realiza conversões forçadas, realiza perseguição a todos que discordarem de suas práticas, islâmicos ou não, promove castigos severos que incluem chibatadas e imolação, praticam a decapitação e realizam execuções com alto requinte de crueldade, como explodir pessoas, afoga-las, queima-las, joga-las de prédios e locais altos e até mesmo atropela-las com tanques de guerra.

O Califado foi oficialmente extinto como forma de Governo nos anos iniciais do Século 20, e sua ideologia busca formar uma unidade política do mundo Islâmico, sobrepondo-se a ideia da nacionalidade e pregando o fim das fronteiras nacionais em prol da unidade no Islamismo.



Qual é o verdadeiro nome do grupo?



ISIS, ISIL, EIIL, EI, Daesh, Estado Islâmico, Estado Islâmico do Iraque e do Levante.

Todas são denominações do mesmo grupo e todas são válidas.

Na verdade o auto-proclamado Estado Islâmico (EI) não é um Estado formal, não é um País, é um território tomado e governado pela força e pelo medo, sem qualquer representatividade ou reconhecimento formal pelas Nações ou Organizações do planeta.

O nome em árabe do grupo é "ad-Dawlah al-Islāmīyah fī al-‘Irāq wash-Shām" ou em português, "Estado Islâmico do Iraque e Al-Shaam", e o nome em árabe gerou o acronino Da'ish ou Daesh.

Al-Shaam refere-se a Síria ou a Grande Síria, uma região que abrange alguns países do Oriente 
Médio como a Jordânia, Israel, Iraque e o Líbano.
A grande Síria ou Al-Shaam

Mais recentemente o grupo divulgou o termo "Estado Islâmico do Iraque e do Levante", que deu origem ao acrônimo EIIL, buscando ressaltar a questão do pan-islamismo, e o termo "Levante" inclui geograficamente a Jordânia, Israel, Palestina, Líbano, Chipre e Hatay, uma área no sul da Turquia.

Provincia de Hatay, na Turquia, faz parte de Al-Shaam

O acronimo ISIS vem da tradução em inglês, Islamic State of Iraq and Syrya.

Portanto todos são nomes válidos e referem-se ao mesmo grupo. Eu prefiro utilizar o termo ISIS, ou o mais comum e que faculta seu melhor entendimento em português, Estado Islâmico, embora este termo seja uma distorção pois não há Estado algum.


LEIA TAMBÉM:


Representatividade


Como já explicado, o Estado Islâmico atua defendendo uma das correntes do Islam sunita, o Wahhabismo, e cabe comentar que esta é a linha ideológica, religiosa e política de apenas um País do Mundo Islâmico, País este defendido como um dos "maiores aliados" das potências do Ocidente cristão, a Arábia Saudita, e curiosamente, é praticamente uma nulidade da mídia global quando se fala em terrorismo. 


Por outro lado existe uma ênfase da mídia nos atos de terrorismo em países ocidentais, quando na verdade,  78% das vítimas fatais do terrorismo islâmico se concentram entre Afeganistão, Iraque, Nigéria, Paquistão e Síria, e quase 90% de todas as mortes perpetradas por terroristas islâmicos, são islâmicos.

Não estou condenando a cobertura da mídia, estes ataques tem que ser informados e são crimes contra a Humanidade inteira, mas estou chamando a atenção para o fato de que há uma tendência midiática de focar em demasiado alguns dos ataques, os que são praticados contra Potências ocidentais, enquanto outros de países periféricos praticamente são ignorados, mesmo quando fazem grande número de vítimas, e esta tendência acaba por distorcer a verdadeira face deste grupo, que não pratica uma guerra exclusiva contra cristãos ou o Ocidente, mas contra TODOS que pensam de forma diferente da sua, e suas principais vítimas tem sido islâmicos. 




**
(em 05/07/2016)



Durante este período (Ramadã), morreram quase 500 (489, no total) cidadãos inocentes, fosse através de explosões de carros, atentados suicidas ou homicídios coletivos planeados. No passado dia 4 de julho (2016), por exemplo, o Daesh (ISIS) matou 140 pessoas com uma única explosão no centro de Bagda, capital do Iraque.

(o numero de vitimas atualizado ultrapassou 200 pessoas)


**


E isso considerando apenas as mortes, pois se considerarmos os que tiveram que fugir deixando seus lares, propriedades, deixando suas próprias raízes culturais e sociais, estamos aqui falando de milhões de pessoas, milhares deles cristãos e de outras Religiões, mas em sua maioria islâmicos, que buscam asilo em variados países locais, mas também na Europa, sendo este outro aspecto curioso da abordagem midiática.

Porque apenas uma parcela dos refugiados vai para a Europa, e novamente existe uma enfase demasiada a questão, como se isso estivesse ocorrendo apenas "agora", e na Europa houvesse uma ação deliberada de "invasão" ao continente.

A maioria de refugiados do Estado Islâmico estão concentrados em países como a Turquia, Egito, Líbano e Jordânia.

Os islâmicos tem sido as principais vítimas deste radicalismo, e se o apoiassem ficariam em suas terras, em suas casas, se filiariam a sua causa e atuariam de acordo com seus preceitos e práticas.

Mas a maioria foge deles!!


Este enfoque da grande mídia, além de dar uma visão ligeiramente distorcida da questão, a ponto de fomentar grandemente a Islamofobia, o ódio aos Muçulmanos, traz outros aspectos relevantes, principalmente o fomento do Medo baseado na religião, nacionalidade e etnia.

E este Medo interessa aos radicais de todos os lados, porque quanto mais for presente, maior será a dificuldade de entendimento, maior será o Ódio, maior será o preconceito e portanto, maior será o Conflito.


LEIA TAMBÉM:



Cenário Profético




O Corão, Livro sagrado do Islamismo, possui em seus escritos um conceito similar ao Apocalipse cristão, o Quiyamah, também conhecido por Dia de Julgamento ou Dia do Juízo Final.

Este é o período assinalado no Corão em que a humanidade será julgada por DEUS por seus atos coletivos, e que traz colocações extremamente similares a Revelação a João e presentes em outros livros proféticos Bíblicos.

Posso citar rapiamente algumas similaridades, como a ascensão do anticristo (ad-dajjal no Corão), Gog e Magog (Yajuj e Majuj), o retorno de Jesus (Issa), Guerras e Mudanças geofísicas tremendas.

A proximidade do Quiyamah pode ser percebido, segundo o Corão, por uma série de sinais que podem ser divididos em aspectos sociais, políticos, religiosos, climáticos, geofísicos e outros.

Um dos sinais indicados é que "A religiosidade e o conhecimento islâmico irão baixar, apesar do progresso científico"

E o próprio Muhammad disse sobre isso que "Entre os sinais da aproximação da hora do Juízo Final, estão a existência de muitos leitores e poucos entendedores e de tantos Príncipes e tão poucos Probos."  -   "Haverá no final dos tempos adoradores ignorantes e leitores corruptos."

E acrescentou: "A ignorância dominará as pessoas".

O que Muhammad nos informa com estas palavras, é sobre o surgimento de grupos radicais que usam o islamismo como justificativa, e em como este fato assinala a proximidade do "Dia do Julgamento". Então grupos como os Talebans, a Al-Qaeda, o Estado Islâmico, o Boko Haram e outros, são indiretamente citados neste contexto, porque pervertem por completo a Fé Islâmica, disseminando preconceito e violência em nome de DEUS. 


LEIA TAMBÉM:


Al-Shaam

Mas os textos sobre o Quiyamah, escritos em torno de 1.400 anos atrás, são ainda mais diretos a respeito do Estado Islâmico, quando afirmam sobre Al-Masih ad-Dajjal, (falso messias, o impostor), o nome dado ao anticristo nos textos do Corão, que "Ele surgirá entre Shaam e o Iraq".

Como já dito acima, Shaam ou Al-Shaam refere-se a própria Síria e sua capital, Damasco, mas também refere-se a uma região geográfica específica, a Grande Siria, que compreende a Jordânia, Israel, Iraque, Líbano, a Ilha de Chipre, Sul da Turquia e a Península do Sinai.

Compare com a área pretendida pelo ISIS para estabelecer seu califado.



Portanto os textos proféticos islâmicos nos falam exatamente da região o qual o Estado Islâmico se estabeleceu, e o grupo ambiciona praticamente o mesmo território de Al-Shaam histórico, o qual ad-dajjal (o anticristo) profeticamente deverá ascender, lembrando ainda que o nome do grupo é "Estado Islâmico do Iraque e Al-Shaam".

Então o ISIS tem relação com a ascensão do anticristo? Esta é uma questão bem relevante, e ao que me parece, Sim.

Não é que esta liderança chamada de anticristo vá surgir do grupo, isso não faria sentido já que ele surgirá inicialmente como uma liderança de Paz. Mas o grupo está no contexto de eventos do Oriente Médio, e porque não, mundiais, que possibilitarão seu surgimento. 

Portanto os textos do Quiyamah podem estar nos indicando mais que uma região geográfica, eles podem estar indicando um contexto, e este contexto envolve diretamente o Estado Islâmico.

Região geográfica da ascenção do anticristo, segundo profetas Bíblicos

Ambos, Corão e Bíblia indicam a mesma região.



Profeta Daniel                                                                        Profeta Isaias
                                     
área de onde surgirá o "chifre muito pequeno".                        Assíria

Mapa aproximado das etnias citadas pelo Profeta Ezequiel


É possível que o anticristo surja justamente para se contrapor ao grupo, fazendo com que a retórica radical se esvazie em prol de uma união pan-islâmica, para posteriormente promover uma união Abraâmica (Judeus, Islâmicos e Cristãos). Mas tudo isso será apenas mais uma manipulação da Fé, uma falsa Paz, o qual os objetivos são bem claros na Bíblia e no Corão: Negar a DEUS e se colocar, ele próprio, como Divindade. E com esta pretensão, levará o Mundo a uma gigantesca guerra.

Mahdismo

E o próprio Estado Islâmico se utiliza tanto de afirmações proféticas quanto de afirmações pseudo-religiosas para promover assassinatos, a violência e a guerra. Isso não é muito abordado na mídia, que foca demasiadamente nas atrocidades cometidas, mas uma pesquisa um pouco mais aprofundada sobre a base ideológica do grupo demonstra que eles também se utilizam de retórica profética para arregimentar membros.

Por exemplo, além da ligação inequívoca com al-Shaam, o grupo usa com alguma regularidade e de forma distorcida o Mahdismo,  a crença de que nos tempos finais, ALLAH (DEUS em árabe) usará um servo que possui moralidade superior conhecido como Mahdi (“o guia para a verdade”), e ele orientará a humanidade de volta a direção da moralidade, que no caso do grupo significa a submissão a seus próprios conceitos de comportamento.

Segundo a escatologia tradicional do Islam, a primeira tarefa de Mahdi será promover uma guerra de idéias dentro do Mundo Islâmico e fazer com que aqueles muçulmanos que se afastaram da essência verdadeira do Islam, que retornem a crença verdadeira e a moralidade. 

E MAHDI terá mais três tarefas básicas, ainda segundo a escatologia tradicional: 

1. Combater todos os sistemas filosóficos que negam a existência de ALLAH e que dão apoio ao ateísmo. 

2. Combater a superstição, libertando do Islam do jugo dos indivíduos hipócritas que o corromperam, e então revelar e implementar a verdadeira moralidade islâmica baseada nas regras do Corão. 

3. Fortalecer todo o Mundo islâmico, politicamente e socialmente, e então trazer sobre ele a paz, segurança e bem-estar pela solução de todos os problemas sociais. 

Portanto o ISIS usa uma versão distorcida do Mahdismo (assim como distorce toda a Crença islâmica) para buscar legitimidade entre os demais Islâmicos, tomando para si o papel de abrir o caminho a ascensão de Mahdi.

Cabe comentar que o surgimento de Mahdi é também um dos grandes sinais da proximidade do Dia do Julgamento.

Profecias cristãs

E o grupo também se utiliza de elementos da escatologia cristã, quando afirma, por exemplo, que irá hastear sua Bandeira em Roma ou que matará o Papa, se utilizando de elementos proféticos amplamente conhecidos por aqueles que estudam o tema, mesmo sem grande profundidade, como a própria Revelação a João, as Profecias de São Malaquias ou ainda profecias mais recentes como as do Terceiro Segredo em Fátima, sem citar outras tantas que narram contextos similares e que estão presentes neste Blog.

Capa da Revista do Estado Islâmico, com uma montagem da
Bandeira do Grupo sobre o Obelisco do Vaticano.


E pode até haver uma motivação sincera quando assim afirmam, o que seria ainda mais intrigante em termos proféticos, porque estas afirmações reafirmariam o que outros textos proféticos cristãos dizem sobre a perseguição aos cristãos, a invasão bélica da Europa e a destruição do Vaticano.

  • "Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada; (Apocalipse 17:9)  ... Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas. E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo." (Apocalipse 17:15-16)
  • "Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia e ruínas, e meio trêmulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições. " (Trecho do Segredo revelado em Fátima - 1917, transcrito em 1944 por Irmã Lucia)
  • … enquanto nos aproximávamos, o fogo se arrefecia e nós vimos um prédio enegrecido. Nós entramos nele, passamos através de alguns recintos magníficos e nós finalmente chegamos ao Papa. Ele estava sentado e dormia em uma grande cadeira. Ele estava muito doente e fraco, e não conseguia mais andar. Os membros da Igreja mais próximos olharam de forma pouco sincera e demonstravam um zelo inexistente; eu não gostei deles.” (Anne Catherine Emmerich - inicio dos anos 1800)
  • "Pobre Itália, está caminhando para uma violência feia... O mundo está caminhando para a ruína. Cuidado com o mês de maio; vejo terremotos, aluviões, vejo sangue... Ocorrerão fatos tremendos. Um meteoro cairá sobre a Terra e tudo estremecerá. Será um desastre muito pior que uma guerra. ... A volta de Cristo não está próxima... mas falta pouco... O silêncio e o sossego voltarão um dia a reinar sobre a Terra, somente então o homem redescobrirá o homem". (Padre Pio de Petrelcinna - na metade do século 20)
  • "E de ti, Roma, que será? Roma ingrata, Roma efeminada, Roma soberba. Tu chegaste a tal ponto que não procuras outra coisa, nem nada mais admiras em teu soberano senão o luxo, esquecendo que sua glória verdadeira está sobre o monte Gólgota. ... Roma! ... Eu irei a ti quatro vezes. Na primeira golpearei as tuas terras e os seus habitantes. Na segunda, levarei a destruição e o extermínio até os teus muros. Não abres ainda os olhos ? Virei a terceira vez e derrubarei as defesas e os defensores e ao comando do Pai seguirá o reino do terror, do medo e da desolação. Mas os meus sábios fogem. A minha lei continua sendo pisada. Por isso farei a quarta visita. A guerra, a peste e a fome são flagelos com os quais serão castigadas a soberba e a malícia dos homens.” (Dom Bosco, 1870)




A Rússia

Outro aspecto muito relevante na questão é o envolvimento direto da Rússia no conflito da Síria, algo que nos remete a profecias bíblicas de Ezequiel e igualmente presente no Corão e no Torah, sobre Gog e Magog (Yajuj e Majuj).

Gog e Magog ou Yajuj Majuj no Corão, foi o nome de uma comunidade descendente de Yafith ou Jafé, filho de Nuh (Noé).

Yafith ou Jafé é associado a um povo de etnia branca que ocupou a área da atual Turquia e Armênia, formando posteriormente o povo chamado pelos gregos de Citianos (Scythians, Sakas ou Sakai), que se espalhou também pela Ásia, chegando a Índia, e posteriormente também a Rússia e a Europa, em um processo de migração e miscigenação de séculos. 

Existem algumas hipóteses, dentre elas que quando os citianos começaram a ocupar as terras mais ao norte do Cáucaso, em direção a Europa, miscigenaram com os Varangians, descendentes de vikings que migraram para o sul da Escandinávia, e daí surgiu o povo Rur, que deu origem ao nome Rússia. 

É por isso que se associa Yajuj e Majuj (Gog e Magog) a Rússia ou a nações da antiga União Soviética, e se até poucos anos a atuação russa na região era mais discreta, hoje todos sabemos que o próprio Assad, governante sírio, só se mantém no Poder devido ao apoio russo, que no inicio da insurgência contra o Governante promovida pelo Ocidente, se opôs ao EUA e potencias europeias que pretendiam alija-lo a força do Poder, assim como fizeram com Kadafi na Líbia e Saddam no Iraque.

E atualmente o envolvimento da Rússia vai além da retórica política, sendo País atuante no cenário bélico da região, atuando contra o ISIS diretamente, bombardeando cidades sob o controle do grupo, fornecendo armas e dando apoio logístico ao exército sírio leal a Assad.

Este cenário não é ainda o de fato descrito sobre Gog e Magog, mas traz a Rússia a posição de destaque na atuação na região, fato que não ocorria antes, e abre inúmeras possibilidades, podendo mesmo a Rússia não mais abrir mão de sua influência regional direta, e indo de encontro a interesses futuros de países como Israel e o próprio EUA.




Nostradamus

Não citarei as inúmeras Quadras de Nostradamus que falam de eventos na Europa ligados a "invasão de islâmicos", sendo que estas Quadras ora parecem narrar eventos que podemos considerar como o cenário de terrorismo, ora como o cenário dos refugiados e da imigração islâmica para a Europa, ora sobre um conflito bélico que ainda não ocorreu.  Nostradamus faz inúmeras narrativas ligadas ao tema em suas Centúrias, e que podem ser interpretadas conforme acima.

Mas falarei de uma Quadra específica, a C10:Q72, que diz:

L'an mil neuf cens nonante neuf sept mois,
Du ciel viendra vn grand Roy d'effrayeur:
Resusciter le grand Roy d'Angolmois,
Auant apres Mars regner par bon-heur.

Tradução aproximada :

O ano 1999, sétimo mês,
Do céu virá um grande Rei de Terror:
Ressuscitar o grande Rei dos Mongois,
Antes e depois de Marte para reinar por boa sorte.


Esta Quadra foi erroneamente ligada a proximidade de um corpo celeste intruso em meados do final do Século 20, precisamente devido a citação de 1999.

Há uma interpretação alternativa ligando-a a Vladimir Putin, premier da Rússia, e certamente é um entendimento relevante.

Mas me chamou a atenção que o grupo al-Tawhid wa al-Jihad, (Organização pelo Monoteísmo e Jihad), e que deu origem ao Estado Islâmico, tenha sido criado em 1999. Talvez o grande rei do terror citado por Nostradamus na Quadra acima seja o Estado Islâmico, mas isso é uma conjectura, não uma certeza, mesmo porque não consigo estabelecer qualquer ligação com "do céu virá".

Sobre a suposta ligação da Quadra com Putin:

1º fato : a reforma gregoriana do calendário, fez com que os calendários fossem adiantados em 10 dias em média. Em alguns países foram 10 dias, em outros 11. Quadra acima foi publicada em 1555, quase 30 anos antes da Reforma dos calendários, portanto Nostradamus se referiu ao Sétimo mês do calendário vigente a sua época, mas que em nossos dias representa um diferencial de 10 dias, inclusive na França;

2º fato : a reforma introduziu o dia 31 no mês de julho, que até a época de Nostradamus, tinha apenas 30 dias;

3º fato : some-se 10 dias ao último dia de julho (1555), e após a Reforma o dia seguinte a 30 de julho é 09 de Agosto de 1999;

4º fato : No dia 09 de Agosto de 1999, o Premier Russo da época, Boris Yeltsin, nomeou o então chefe dos serviços de segurança russos, Vladimir Putin, como Primeiro Ministro da Rússia, o qual após a renúncia de Yeltsin, assumiu o cargo que ocupa até os dias de hoje.

Portanto, segundo esta interpretação que também carece de elementos definitivos, Putin seria o grande rei do terror (ligado a Gog e Magog?!), e como não vimos ainda sua plena atuação negativa, ela pode estar no futuro. Hoje quando olhamos para o cenário global, vemos Putin demonstrando poder de forma explicita, e se tornando um dos mais importantes protagonistas.
**


Ainda sobre a Arábia Saudita


Mais acima eu comento sobre a Arábia Saudita e sua linha político-religiosa Islâmica Sunita Wahhabista. E deixo uma insinuação no ar!

Esta insinuação é baseada nos fatos que podemos apurar e portanto cabe a responsabilidade de afirmar aquilo que podemos efetivamente demonstrar pela lógica e pelos acontecimentos.



Mas MINHA OPINIÃO sobre o assunto é que a Arábia Saudita é um dos principais financiadores e apoiadores do Grupo Estado Islâmico.

Não falo aqui exatamente do Governo Saudita, mas o País é governado por uma Elite familiar, a "Casa dos Saudi" cujos os membros circulam pelos Salões da Diplomacia e do Poder Mundial, são riquíssimos e influentes, principalmente pela força de Petróleo e Gás que seu País produz.



E também cabe lembrar que esta casta familiar governa o País com o auxilio de outra casta, a elite Religiosa Sunita e Wahhabista que dita as regras de comportamento e moral no País, que dentre outras coisas proíbe mulheres de dirigir ou viajar, suprime qualquer outra manifestação de Fé, proíbe judeus de pisarem no solo do  País (nem sequer em vôos com escalas), e no qual até usar a internet pode ser um crime passível de imolação ou morte.

Portanto entendo que membros destas castas sauditas, e certamente também de outras esferas sociais do País em questão, acabam por dar apoio financeiro ao grupo, através de doações generosas e também na facilitação de negócios e contatos para o Estado Islâmico.

A afinidade politico-ideológica e religiosa do grupo com a Arábia Saudita é inquestionável, e até mesmo a maior parte da Liderança do Estado Islâmico, assim como era da Al-Qaeda, é Saudita.

Portanto é minha opinião que este chamado "aliado do Ocidente", a Arábia Saudita, que não por acaso quase não é mencionado na mídia quando se fala em Terrorismo, em Direitos Humanos ou Democracia, já que boa parte da mídia ocidental é pautada pelos interesses políticos e econômicos de seus países de origem, é um dos maiores, senão o maior aliado do Estado Islâmico.

Mas posso estar errado e o tempo dirá.

Os interesses que movem esta associação e proteção entre alguns países Ocidentais e a Arábia Saudita, escapam das análises mais superficiais sobre Petróleo, esbarram em profundas questões geopolíticas, fogem a nossa lógica comum e constituem-se de uma enorme contradição entre o Discurso e Prática no cenário global.




**


Srs, 

a conclusão inevitável sobre o ponto de vista profético, é que o surgimento do grupo Estado Islâmico está muito vinculado ao tema.

Trata-se de uma "coincidência" que eu chamaria de incrível, que textos escritos há dezenas de séculos como Ezequiel, Daniel, Isaías ou ainda o Quiyamah, sejam tão precisos ao citar uma região geográfica específica como o cenário de eventos atuais de relevância global, e que estes eventos estejam ocorrendo em série, citando também países como o Irã, Israel, Turquia ou Egito, além da própria Síria e o Iraque.

E também chama a atenção que tais citações proféticas tenham sido preservadas nas três religiões monoteístas abraâmicas, Judaísmo, Cristianismo e Islamismo. Mesmo considerando a origem em comum destas religiões, a preservação e observância destes textos nas três Religiões é fato relevante.

Considerando o nível de acertos destes textos em relação ao cenário atual, considero relevante que se preste atenção ao que estes mesmos textos nos dizem sobre o cenário que ainda está em nosso futuro.

E cabe lembrar sempre que este grupo não representa o Islam, não representa os Islâmicos em geral, assim como tantos outros grupos que se denominam cristãos, não representam a totalidade do Cristianismo.

O extremismo não tem Religião, tem apenas objetivos que coadunam com seus próprios interesses.

Radicalismo, Política, Poder e Dinheiro NÃO TEM FÉ.



(clique nas imagens do Blog para amplia-las)




Compre o Livro "O que são Profecias"

Compre o Livro "O que são Profecias"
Links para Compra do Livro

Participe do MidiaeProfecia Espaços

Contato

Minha foto
Curioso sobre Profecias e assuntos relacionados.