O verdadeiro objetivo do conhecimento profético se alcança apenas pela reforma interior, e não pelo conhecimento acumulado em si mesmo.

domingo, 30 de setembro de 2007

Transição do Quarto para o Quinto Mundo

Texto comentado pelo Dr. Richard Boylan Ph.D.; historiador, cientista, antropologista, pesquisador ufológico, professor universitário, escritor.

===

Durante o Native American Star Knowledge Conference ocorrida em Dakota do Sul em junho de 1996, o ancião e sábio espiritual Sioux, "Olhar-de-buffalo", revelou que as profecias antigas estavam se realizando.

Estas profecias anunciam imensas alterações para a humanidade.

As tradições dos HOPI, dos Sioux e outras tradições crêem que neste ponto da história, nós estamos vivenciando a transição da condição atual para uma forma radicalmente diferente de viver.

Esta mudança, muito profunda, é chamada de a PASSAGEM DO QUARTO (atual) PARA O QUINTO MUNDO.

Por “Mundo”, as tradições nativas referem-se ao lento e gradual crescimento da população para um período de grande compartilhamento cultural e tecnológico. As implicações destes ensinamentos indígenas são desconcertantes.

Segundo os ensinamentos, nós humanos passamos por três “Mundos” anteriores, aos quais os nossos ancestrais chegaram ao ponto mais alto de suas civilizações, apenas para caírem (novamente) ao nível mais primitivo.

De variados locais da Terra, vem informações adicionais que corroboram com esta afirmação.

Mac Ruka, Chefe Espiritual Ancião de Todo o Povo Maori de Aotearoa (Nova Zelândia), excursionou pela América para fazer com que seu povo MAORI compartilhasse sua história ancestral. RUKA fala de uma civilização, MU, de onde veio o povo MAORI. Esta civilização certa vez alcançou toda a Melanésia, antes de destruir a si mesma, e sua Ilha e seu Império afundar no oceano.

Fragmentos de memória deste Império ainda reside na estória mística que no Ocidente é conhecida como Lemúria.

Lemuria teria existido ?



E o que dizer sobre outra grande civilização, Atlantis, o qual o filósofo grego Platão aprendeu a partir de historiadores egípcios ? Seriam Atlantis e Lemúria o segundo e o terceiro Mundo ao qual os nativos americanos se referem ?


E Atlantis ?



Encontrei esta série de SUPOSTOS mapas sobre as mudanças geográficas
experimentadas por Atlantis, ao longo de 80 mil anos,
expostos no site Grandes Civilizações.



Atlântida 100.000 a.C. a 50.000 a.C.



Atlântida 48.000 a.C. a 28.000 a.C.




A Atlântida descrita por Platão,
entre 28.000 a.C. a 12.500 a.C.







Se o nosso atual “quarto mundo”, altamente civilizado, está próximo de cair e ser “varrido”, nós deveríamos aprender com a história, conforme colocada por estes ensinamentos nativos. Como um filósofo disse, “aqueles que não aprendem com a história, estão fadados a repeti-la”.

Vamos examinar um pouco mais detalhadamente o que aqueles guardiãs de tradições orais, os Hopi, falam sobre os mundos anteriores.


O primeiro mundo era chamado de Tokpela (Espaço sem fim).

Os primeiros povos compreendiam que embora tivessem parentesco humano, seus parentesco real era decorrente de seres universais que os criaram e aos seus semelhantes : Pai Sol e Mãe Terra.

Era sabido que tinham dois aspectos : como membros da família terrestre e como cidadãos do grande universo.

Gradualmente os primeiros povos esquecerem seu respeito pelo Criador. Começaram a usar os centros vibratórios de seus corpos (chakras) apenas para propósitos terrenos.

Começaram a buscar desavenças e a separação entre pessoas e animais (pregaram a superioridade humana – abusaram dos animais), e também entre as etnias, idiomas e grupos religiosos.

Animais começaram a competir com os humanos (ruptura da harmonia). Os primeiros povos começaram a se dividir e a competir uns com os outros. Eles tornaram-se sedentos pela guerra e pela luta.

O golpe fatal do primeiro mundo foi esquecer-se de sua união com DEUS e com toda a Criação.

Mas haviam poucas pessoas, em cada grupo, que mantinham o caminho original da espiritualidade iluminada. Estes eram direcionados EM ESPÍRITO para locais especiais. E então o primeiro mundo foi destruído pelo fogo : vulcões entraram em erupção e chuva de fogo caiu dos céus, até que nada mais havia além da Fé destes que foram deslocados.

Após um tempo muito longo a Terra esfriou, e o Segundo Mundo emergiu. Havia terra aonde havia água, e água aonde havia terra. Quando aqueles fiéis renasceram, não havia nada que lembrasse a eles sobre o mundo anterior.


Eles emergiram no Segundo mundo, chamado Tokpa (Meia-noite escura), uma grande terra.

Os povos se espalharam por sobre esta terra. Eles se comunicavam telepaticamente. E neste tempo os animais se mantinham afastados deles.

Enquanto os povos do segundo mundo desenvolviam o materialismo através de seu comércio, eles tornaram-se gananciosos e passaram a acumular bens desnecessários, e tornaram-se avarentos. Começaram a disputar e a lutar, e guerras começaram por todos os lados.

O golpe fatal do segundo mundo foi então, a aceitação plena da ganância e do materialismo.

Mas novamente havia uma pequena quantidade de pessoas que se mantiveram no caminho da espiritualidade. E novamente, foram direcionados em espírito para locais seguros.

Então o (Grande) Espírito ordenou as duas entidades que salvaguardavam os pólos norte e sul da Terra, que deixassem seus lugares e parassem de manter a harmonia da rotação da Terra. E a Terra balançou e rodou de forma errática, e denovo e denovo. Montanhas caíram nos mares com grande estrondo, mares e lagos foram tragados pela terra. Então o Mundo tornou-se frio e sem vida, frio como um bloco de gelo.

Obs.: Interessante notar como a descrição acima, embora breve, é parecida com descrições proféticas que falam em mudanças dramáticas de nosso Mundo. Veja em "INVERSÃO MAGNÉTICA E VERTICALIZAÇÃO DO EIXO IMAGINÁRIO"

Tempos depois, o (Grande) Espírito ordenou as entidades que voltasse aos limites do Mundo. Com um grande quebrar (romper) de gelo e um tremor, a Terra começou a girar novamente. O gelo derreteu e o Mundo se aqueceu para a vida.


O (Grande) Espírito criou o Terceiro Mundo, Kuskurza (Perdido além do tempo – Mu ?!), tendo terra e mares, montanhas e planaltos, e todas as formas de vida.

Então o (Grande) Espírito enviou uma mensagem aos poucos fiéis seguros, de que era tempo de emergirem. Estes se multiplicaram e criaram grandes cidades, eventualmente países e toda uma civilização.

Mas eles tornaram-se completamente devotados aos seus planos terrenos. Eles criaram naves que podiam voar e as usaram para voarem entre as grandes cidades e para as atacarem. Logo vários povos e países estavam em combates aéreos. Estes terceiros povos também enveredaram para práticas sexuais degradantes.

O golpe fatal do terceiro mundo foi o abuso de guerras aéreas, e o gosto pela promiscuidade sexual.

Então o (Grande) Espírito disse a algumas poucas pessoas que viviam de acordo com a sabedoria, que deveriam construir barcos e que estocassem alimento neles. Então a chuva inundou toda a Terra. Ondas maiores que montanhas caíram sobre as terras. Continentes quebraram e afundaram no fundo dos mares.

Enquanto isso, o (Grande) Espírito direcionou os fieis sobreviventes a uma, e depois a outra ilha, até que finalmente eles fundaram o Quarto Mundo, Tuwaqachi (Mundo completo).

Eles “pularam” por sobre as ilhas para chegarem ao quarto mundo, e aquelas ilhas afundaram no mar. (eles viajaram de ilha em ilha até chegarem a uma área considerada por eles, continental e segura).

Obs.: Interessante notar que a descrição acima fala de uma inundação global, algo presente em várias lendas de vários povos, e também na Bíblia com Noé.


O quarto mundo é este no qual vivemos agora.

Os sobreviventes espalharam-se por terras grandiosas e gradualmente começaram a construir grandes civilizações que ecoam até hoje.

Como é neste quarto mundo que crescemos, estamos familiarizados com as condutas que ele evidencia.

Isso poderia ser descrito rapidamente, ou seja, após um momento inicial de fidelidade no caminho da ampliação de nossas consciências, muitos caíram no mais baixo nível de consciência.

Em verdade, honestamente pode ser constatado que muitas pessoas deste quarto mundo caíram nos erros fatais dos três mundos anteriores: esqueceram-se de sua união com DEUS e com toda a criação, mergulharam na ganância e no materialismo e se engajaram na promiscuidade e mas mortes em massa por ataques aéreos.

Mas agora nós adicionamos um grave elemento : a destruição em massa dos ecossistemas do planeta.

Então os golpes fatais para o quarto mundo : são todos os dos mundos anteriores, adicionado a uma sociedade ecocida, que mata o seu próprio meio-ambiente.

E agora este quarto mundo aproxima-se de seu fim.

Alguns sinais indicando isso são extinção de espécies de plantas e animais, envenenamento de terras por materiais tóxicos, poluição dos mares e da atmosfera, “buracos de ozônio” deixando passar excessiva radiação ultravioleta que acaba matando a vida vegetal, causa câncer em humanos e mata o phitoplancton (plâncton vegetal), fonte de 90 % do oxigênio da Terra, e responsável pela vida.

Aquecimento global, desestabilizando climas e causando distúrbios em ecossistemas, plantas, animais e também para a vida humana.

Nós precisamos eliminar nossos erros fatais e reorganizar nosso estilo de vida. Precisamos viver conscientes de nossa ligação com todas as criaturas e com a FONTE CRIADORA. Precisamos deixar de lado nossa ganância e materialismo e aprendermos a viver de forma mais simples e sem excessos. Precisamos rejeitar a promiscuidade e exercer o amor com a consciência da sacralidade de nossa sexualidade.

Precisamos deixar de lado as armas de destruição em massa e começar a resolver nossas diferenças com o diálogo, pelo bom exemplo, por formas positivas de pressão e tirando todos os povos da miséria.

Nós precisamos começar a tratar a Terra e seus ecossistemas como nossa Mãe, com respeito e adoração.

Assim como nos mundos anteriores, há grupos remanescentes de fiéis neste quarto mundo que irão sobreviver, enquanto outros perecerão. As profecias Hopi dizem que isso ocorrerá em breve. A Terceira Guerra mundial começará no Leste. Muito do EUA será destruído, terras e pessoas, por radioatividade de armas nucleares.

Os quatro cantos da área em torno dos Hopi (da Reserva dos Hopi) serão preservados como um Oasis, ao qual refugiados chegarão.


Mas e sobre estes elaborados refúgios subterrâneos ao qual a FEMA (Federal Emergency Management Agency) tem secretamente construído para que a elite sobreviva as mudanças da Terra ?

As profecias Hopi dizem que estes refúgios são as falácias de nossa era.

“São apenas pessoas materialistas que buscam construírem abrigos. Aqueles que estão em paz com seus corações já estão no grande abrigo da vida”.

E para o que o Quinto Mundo aponta ?

A profecia dá um breve olhar sobre isso.

“Aqueles que não tomarem parte na divisão ideológica humana estão prontos para a vida neste outro mundo, sejam negros, brancos, vermelhos ou amarelos. Todos somos um, irmãos e irmãs. O ser material será destruído pelo ser espiritual, que retornará a Criação de um Mundo e uma Nação sobre apenas um Poder, o Poder do CRIADOR.”

A profecia fala sobre nosso momento atual.

“O início do futuro quinto mundo começou. E será constituído de pessoas simples, e de pequenas Nações, tribos e minorias étnicas. Vocês podem ver isso na própria Terra. As sementes do próximo Mundo começam a germinar. O mesmo tipo de sementes foram plantadas nos céus como estrelas. O mesmo tipo de sementes foram plantadas em nossos corações. É tudo a mesma coisa."


Estamos entrando no tempo da Grande purificação, como preparação da transição da Terra para o quinto mundo.

Este é o período das mudanças da Terra : maiores terremotos, ondas gigantes, muitas erupções vulcânicas, afundamento do solo, surgimento de novas porções de terra, mudanças climáticas, pandemias e o aumento da fome.

Catástrofes de origem humana também estão em evidência, incluindo : rumores de guerra envolvendo armas de destruição em massa, nuclear inclusive, distúrbios e desobediência civil, colapso do sistema monetário e imigrações forçadas.

Assim como os mundos anteriores, haverão aqueles que desejarão se manter agarrados ao modo (de vida) do quarto mundo e resistirão a necessidade de mudança. Nós os vemos o tempo todo ao redor de nós. E sem dúvida, há aqueles que buscam viver em harmonia com o restante da Criação.

Uma coexistência pautada no sentimento com as outras formas de vida não é fantasia ecológica ou tolice metafísica. É o reconhecimento da verdadeira vastidão de nossa família.

Durante esta transição mais do que nunca antes, cada um de nós será chamado a servir ao Grande Espírito, o centro da consciência do qual TODOS os seres derivam. Cada um de nós tem um importante papel durante a grande purificação.

Precisamos ajudar a encontrar maneiras para que as Nações, etnias e tribos ponham de lado suas diferenças e juntem-se para o bem de todos.

Precisamos ajudar plantas e animais a sobreviverem.

Precisamos por termo a poluição da Terra e retornarmos ao nosso próprio papel dentro do ecossistema terrestre.

Precisamos renegar o estilo de vida do “sucesso”, da ganância e materialismo, e aprendermos a adotar um estilo de vida “sem excessos”, como o suficiente a todos.

Precisamos sair dos conceitos e atitudes da promiscuidade e do puritanismo, e aprendermos a reverenciar o sexo como uma atividade sagrada de aproximação e JUNÇÃO DOS OPOSTOS, visando um conhecimento maior.

E precisamos colocar de lado as armas de guerra e agirmos com compaixão, compreensão e justiça econômica, pois só isso traz a paz.


E até onde, no final, esta viagem através de sucessivos Mundos levará ?

As profecias dizem que no centro do universo há um local de onde todas as nações (de todos os Mundos do Universo) se originaram.

Antes de retornarmos, passaremos por nove mundos.



Thunder-Beings


A tradição nativa-americana honra a existências de “seres trovão”. Estes seres são entendidos pelos nativo-americanos como mensageiros dos poderes do alto, pessoas das estrelas. Os “seres trovão” tem a força tanto da dissolução (aniquilação) como da recriação (criar novamente). Nas tradições dos índios da planície (norte-americana), uma pessoa que seja visitada por um “ser trovão” em pessoa, seja em visão ou sonho, torna-se um heyoka, um “contrário”. Este heyoka logo começará a se comportar de uma maneira diferente em relação ao comportamento dominante de sua cultura. (comportar-se-á de forma diferente dos demais).

Representação de um
"Thunder-being" (Ser trovão)




Os heyokas fazem isso exatamente porque devem “acordar” sua Sociedade, para que vejam novas formas de fazer as coisas. Por isso os heyokas são a contrapartida humana (são a expressão humana) dos “seres trovão”, que repetidamente desfazem a ordem existente e criam novas organizações para as partes (os elementos da vida e da existência).

Enquanto estamos transitando do quarto para o quinto Mundo, me ocorre que nem todos os heyokas são índios das planícies. Alguns tem pele amarela, outros negra, outros branca. Estes heyokas de todas as cores são experimentos (os primeiros experimentos de algo maior), e mudaram (sua forma de ser) por sua vivência do contato extraterrestre, pelos mensageiros dos céus (seres trovão).

Os heyokas atuais são forçados a viver como testemunhas ativas contra a ignorância e a corrupção do quarto Mundo, e a viver como testemunhas do emergente quinto Mundo. Portanto os heyokas modernos honram os “seres trovão”, que vieram como parteiras a nos ajudar no nascimento do quinto Mundo (a analogia a parteiras feita no texto original é no sentido literal de AJUDAR A NASCER, e será usada outras vezes a frente) .

E há outros também, que não tiveram contatos pessoais com extraterrestres, mas estão ajudando ativamente a humanidade em direção a sua “cidadania cósmica”, e ajudando na direção da Sociedade do quinto Mundo. Estes são como se fossem heyokas.

No Inverno, em 1996, no alto das Rochosas a oeste de Fort Collins, Colorado, a Conferencia Star Visions foi convocada pelo conselheiro espiritual Lajota-Dakota, Standing Elk (Alce em pé).

Standing Elk



Lá vários palestrantes falaram sobre nossa iminente transição do atual quarto Mundo para o novo quinto Mundo.

Na noite de 09 de Novembro, o Líder espiritual da cerimônia, trocou os homens pelas mulheres (as mulheres falaram, em vez dos homens). Uma avó Cherokee recitou uma profecia de Crazy Horse (Cavalo louco) sobre estes tempos, sobre como a Era antiga (Quarto Mundo) acabaria.

Então, após uma série de preces e citações ritualísticas, a anciã e avó fez um declaração da abertura : a Era antiga está chegando ao fim, e a nova era começa a nascer.

Após isso os anciãos declararam que este novo e quinto Mundo terá como marca os atributos positivos da energia feminina. Eles explicaram que o quarto Mundo está marcado pela dominância da energia masculina, que a seu modo, realizou contribuições. Mas agora este Mundo deve ficar para trás.

As avós (as mulheres) observaram que o quinto Mundo não nascerá como uma forma de separação, indicando a dominância das mulheres, mas de uma maneira de renovar a Sociedade, de homens e mulheres como iguais. A Sociedade do quinto Mundo será talhada nas formas femininas de cooperação, de não agressão, de inclusão, de não competitividade (refere-se a competição agressiva), de maior prestatividade, no uso dos dons psíquicos e espirituais assim como os tecnológicos, e de uma vivência consciente da harmonia das coisas naturais.

Na manhã seguinte, o maior Jornal do Colorado, o Rocky Mountain News, publicou a estória de “um ousado grupo em Estes Park Center [Star Vision Conference], declarou o final da Era atual e o começo da Quinta dimensão (Mundo)”.

Palavras de uma declaração formal sobre o nascimento do quinto Mundo começaram então a se espalhar por toda a Sociedade. Este processo levará tempo. Mas é importante compreender que o quinto Mundo, na verdade, já começou. O período de purificação sobre o qual o quarto Mundo terá fim, já se iniciou.

Durante este doloroso mas excitante período de transição, cada um de nós deve escolher : permanecer como está ou ajudar no nascimento do quinto Mundo.



Relato pessoal sobre os "thunder-beings"Por fim, permitam-me compartilhar com vocês minha experiência pessoal com “seres trovão”, e meu entendimento do papel dos heyokas no quinto Mundo.

Alguns anos atrás eu tive uma hanblechia (algo como uma jornada pessoal para a busca de respostas – isolamento buscando vidência) no Deserto, próximo ao Vale da Morte. Durante meu isolamento, eu ví uma imagem de um Thunderbird (um trovão cuja a forma lembra a de um pássaro), formado pela sombra de uma nuvem em uma geleira (um campo de neve – aquelas áreas aonde a neve fica sobre as montanhas altas) em uma montanha distante de mim.

A parte cética de minha mente primeiramente minimizou o evento, entretanto horas mais tarde outra imagem idêntica apareceu no mesmo local, e permaneceu visível por algum tempo. Eu não pude escapar das implicações da visão, diante de meu objetivo lá : um chamado para o caminho dos heyoka.

Todos ou alguns de vocês que escolheram trabalhar pelo quinto Mundo são, em minha opinião, heyokas. Reconheçam seu chamado em seu comportamento, e vamos trabalhar em prol deste quinto Mundo.

O poder negativo do quarto Mundo não pode ser aniquilado. Só pode ser transmutado, sendo confrontado com a simplicidade e a consciência dos parteiros do quinto Mundo, os heyokas; vocês se assim desejarem. Nós não estamos sós nesta tarefa.

Os “seres trovão” vem para nos auxiliar, para nos testar, para nos ajudar a transmutar. Como heyokas, nosso papel é confrontar as energias negativas do quarto Mundo, canalizar e transmutar estas energias através da cooperação, do (conhecimento e reconhecimento) espiritual, da não-agressão, da inclusão, da não competitividade destrutiva, do psíquico, da alta conscientização (valores e objetivos mais nobres).

Se fizermos isso, e se isso nos envolver, a faixa vibratória de nossos campos de energia biológico e de consciência aumentarão. Eu já ouvi falar que pessoas nesta faixa de vibração conseguem “escutar” e sentir uns nos outros, este nível de consciência. E isso é um milagre.

Uma pessoa de vibração alta é como um diapasão, que tende a criar uma vibração alta em tudo o mais em sua volta, mas que ainda funciona dentro da vibração mais baixa do quarto Mundo. Assim como Sopranos podem fazer vibrar taças de vidro, heyokas podem fazer com que homens do quarto Mundo (pessoas ainda totalmente ligadas aos valores do quarto Mundo) a sua volta, tendam a aumentar seu padrão vibratório. Mas estas pessoas tem escolha. Elas podem absorver a vibração mais alta e passarão a vibrar também assim, na direção do quinto Mundo. Ou podem resistir, e como o vidro “quebrar”, pois sua maneira de pensar e agir estará totalmente dissonante do emergente quinto Mundo.

E se eles se afastarem do contato com as pessoas do quinto Mundo (mais conscientes), eles permanecerão como são, mas no fim estarão diante de suas escolhas.


Como um heyoka, um parteiro do quinto Mundo, reconheça que seu papel está em harmonia com sua forma fundamental de ser (seu EU interior), e que portanto inevitável.

Portanto eu encorajo você a funcionar em sua mais alta vibração, e a ajudar a fazer emergir o quinto Mundo.




CURIOSIDADE : E sobre Rungholt, a Atlântida alemã ?

Uma ilha do Mar do Norte que teria sido habitada por até 2 mil pessoas, antes de ser engolida pelo oceano em 1362, num "castigo divino" ?!

Na verdade o "castigo divino" chamou-se Grote Mandrenke ("Great Drowning of Men" - "Grande afogador de homens") nome dado a um vento fortíssimo oriundo do Atlântico, que segue em direção ao Mar do Norte provocando fortes ondas e inundações.

São ventos de no mínimo 60 Km/h e que podem chegar a 170 Km/h.

Esta tempestade em especial atingiu a Grã-Bretanha, França, Holanda, Bélgica, Alemanha, Dinamarca, e provocou no mínimo 25 mil mortos em 16 de Janeiro de 1362.

A cidade de Rungholt ficava localizada em "Nordstrand" ou "North Frisia", Distrito de Schleswig-Holstein, na Alemanha, na Ilha de Strand.



Era uma cidade próspera, com população fixa em torno de 2 mil pessoas. Na época,com 600 anos de idade, era o maior porto do Mar do Norte.

Atualmente existem 5 ilhas maiores e 10 ilhotas no local. Os nomes das maiores são Sylt, Föhr, Amrum, Nordstrand and Pellworm. As ilhotas são chamadas de Halligen.



Na época Medieval as ilhas de Nordstrand, Pellworm eram parte da ilha de Strand, aonde ficava a cidade de Rungholt.

A ilha foi simplesmente despedaçada, e com ela seus habitantes.


====


Pesquise a página da UNESCO sobre ruinas submarinas:
 
 Patrimônio Cultural Subaquático


====



Não deixe de ler os demais posts sobre o tema "Tradições Proféticas Nativo-americanas"

Compre o Livro "O que são Profecias"

Compre o Livro "O que são Profecias"
Links para Compra do Livro

Participe do MidiaeProfecia Espaços

Contato

Minha foto
Curioso sobre Profecias e assuntos relacionados.